Internet Explorer: um mundo perigoso e vulnerável

Quem nunca gozou com um ou outro amigo que usa o Internet Explorer em pleno 2014? Pois bem, para além de problemas de velocidade e de processamento, existe agora outra questão em relação ao browser da Microsoft: segundo um relatório divulgado pelos laboratórios de pesquisa da Bromium Security, o Internet Explorer é o browser mais vulnerável e aquele que é sujeito a um maior número de ataques.

Os resultados foram baseados em testes realizados durante o primeiro semestre de 2014. Apesar de mais de metade da população internauta ainda recorrer a ele, sendo, em larga escala, o browser mais utilizado do mundo, o Internet Explorer recebeu esta semana a medalha de browser mais perigoso pela Bromium Security, tendo já sido alvo de mais ataques nos primeiros três meses do ano do que nos doze meses de 2013.

Logo atrás do software da Microsoft vem o Mozilla Firefox, utilizado por mais de 15% das pessoas, que não chegou sequer a ser alvo de metade do número de ataques sofridos pelo Internet Explorer. O Google Chrome, que figurou no topo da lista na última análise, é agora considerado o mais estável e seguro por muitos internautas e deixou a Google orgulhosa ao ocupar o terceiro lugar.

Gráfico

As barras vermelhas simbolizam os ataques nos primeiros três meses de 2014, ao passo que as barras azuis representam o número de ataques em todo o ano de 2013. A Bromium Security diz ainda que este ascendente perigoso do Internet Explorer se deverá manter nos próximos tempos.

Mais Artigos
Piores Traduções Tradução
Qual é o título? Oito filmes com más traduções para português