sziget_capa

Festival Sziget: 5 motivos para rumares à Hungria

Se para ti verão é sinónimo de malas às costas mas não queres perder os festivais habituais da época, então o Espalha-Factos encontrou o programa ideal para ti.

É o melhor de dois mundos. Ou de três ou quatro. De todos os mundos que possam caber numa ilha no meio do Danúbio. Falamos do Festival Sziget, no centro da capital da Hungria, Budapeste.

Entre os cinco palcos atuarão nomes tão sonantes quanto a música que produzem. La Roux, Placebo, Calvin Harris, Bastille, Crystal Fighters, The Prodigy, Macklemore & Ryan Lewis, Imagine Dragons e Skrillex são apenas alguns dos que integram o cartaz que podes consultar aqui.

Não é à toa que lhe chamam The Island of Freedom (Ilha da Liberdade). Aqui, entre 11 a 18 de agosto, tudo pode acontecer. Até casamentos. (Sim, há uma tenda exclusiva a este propósito, bem ao estilo de Las Vegas. Por isso, se és daqueles que comete facilmente umas loucuras depois de algumas cervejas, aconselhamos-te a manteres-te afastado desta parte do recinto.)

Parece-te louco o suficiente? Aqui ficam mais cinco razões para comprares já o teu bilhete.

1)

Mais do que um festival, o Sziget é um ponto de encontro. A música é apenas parte do que acontece na Ilha da Liberdade. Espera encontrar todo o tipo de coisas e fazer amigos de todas as partes do mundo. O público do Festival é internacional e por isso o ambiente é descontraído e alternativo, preparado para funcionar como um verdadeiro micro-mundo. A organização vai até disponibilizar telemóveis (entre 39 a 99 euros) com chamadas gratuitas entre pessoas com o mesmo tarifário. Se tens uma relação complicada com a segurança do teu telemóvel ou simplesmente não queres gastar fortunas em roaming, esta pode ser uma solução.

Sziget / Márton Botond
Sziget / Márton Botond

2)

 

Apesar de toda a programação, não deixa de ser um festival com música. Sete palcos dela. Para além do palco principal, o destaque vai também para o palco A38, que partilha o nome com um famoso bar de Budapeste, considerado um dos melhores bares do mundo. Por ele passarão nomes como London Grammar, Tom Odell, Kelis e La Roux. O palco europeu, uma lufada de ar fresco das melhores revelações de bandas europeias e o palco dos tributos, com bandas de tributo a AC/DC, Rolling Stones, Metallica e David Bowie são também pontos de passagem.

3)

É numa ilha. Consegues imaginar melhor recinto? Para além da imensa área verde, podes descansar entre concertos com um refrescante mergulho – Budapeste consegue chegar aos 40 graus, por isso a ideia de água por perto é bastante amigável.

PéterKálló
Sziget / Péter Kálló

4)

Tem uma bom equilíbrio qualidade-preço. É uma semana inteira de concertos, filmes, espetáculos de teatro, animações de rua, praia, campismo e com uma oferta que vai para lá das habituais tendas de comes e bebes, e que se estende a bancas de fruta e vegetais e lojas de conveniência, o que permite poupar uns trocos. Para além disso, a conversão do euro para a moeda húngara traduz-se também numa poupança e dentro do recinto encontras refeições a um preço médio de 3 euros.

5)

Budapeste. É na outra ponta da Europa. Sim, nós sabemos. É longe. E é por isso que vale a pena. Sabias que o Freddie Mercury tentou comprar o Parlamento Húngaro? A beleza e diversidade da cidade dos spas, dos Ruin Pubs e das estátuas é, por si só, razão suficiente para te colocares à estrada. É um dos pontos obrigatórios de paragem em viagens InterRail, o que a torna numa das melhores cidades para se estar no Verão.

Sziget / Sándor Csudai
Sziget / Sándor Csudai

MOTIVAÇÃO EXTRA!

Se ainda assim tens com dúvidas de que este é “o” Festival de Verão, espreita o vídeo da edição de 2013.

http://youtu.be/q9aI6PaybRk

Liliana Pascoal Borges

Mais Artigos
Programas que falharam em Portugal: Jogo de Todos os Jogos
8 adaptações de formatos de sucesso que não resultaram em Portugal