A ilustradora brasileira Carol Rossetti utiliza o desenho uma forma de ativismo. Nas ilustrações Carol brinca de forma bem humorada com o feminismo/machismo, o preconceito e a homofobia. Os desenhos são simples, mas a mensagem é forte e importante. 

Em todas as ilustrações Carol Roseetti apresenta-nos situações com as quais as mulheres têm que lidar no dia-a-dia: da celulite, ao pole dance, passando pelo sexo casual e pela opção de não ter filhos. Nos desenhos da artista brasileira a mulher é livre para explorar a vida e o corpo da forma que quiser.

Os desenhos são feitos na cidade de Belo Horizonte,  Minas Gerais, Brasil, local onde vive Carol.  Mas os problemas são universais e por esta razão é que a artista mineira conta com a ajuda de algumas pessoas para fazer as traduções das ilustrações para inglês, para espanhol e em alguns outros idiomas. Os desenhos já foram traduzidos em 16 línguas pelos amigos e por fãs.

Pessoas do mundo inteiro pedem-me para eu traduzir os meus desenhos na língua deles. Há pessoas a pedirem-me para traduzir o meu trabalho para Árabe, Indonésios e em alguns locais em que eu nem sequer tenho a ideia de como é que as pessoas vão encarar este meu projecto”, afirmou Carol Rossetti, em declarações ao Huffington Post. “Uma que é muito popular em todas as línguas é o desenho sobre sexo casual“, acrescenta.

Para ver mais ilustrações, em português e em outras língua, basta visitar o Tumblr ou o Facebook  da artista.