8eb1bc0ff516746d255fab02400defcf

Super Bock Super Rock: 6 propostas que não podes perder

Já não falta muito para as portas da Herdade do Cabeço da Flauta se abrirem para mais três dias de Meco, Sol e Rock n’ Roll. No total serão dezenas e dezenas de música num cartaz que decide combinar apostas ganhas e sonantes com alguns dos nomes mais emergentes da cena musical nacional e internacional.

É óbvio que a expectativa será elevada para as atuações de Massive Attack, Eddie Vedder e Kasabian, enquanto pouca gente vai querer perder os espetáculos de Foals, Tame Impala ou The Kills. Apesar de diversos, todos estes nomes têm algo em comum: já fizeram correr muita tinta e movem um considerável número de fãs que anseia poder vê-los trabalhar ao vivo. E é por esta razão que o Espalha Factos decidiu concentrar-se em propostas igualmente aliciantes e que provavelmente deixarão muito espaço para surpresas. Vamos a isso:

Woodkid

O primeiro nome da nossa lista vem diretamente de França para o Meco. Yoanne Lemoine é o verdadeiro nome do artista que responde pelo nome de Woodkid. O compositor e artista multimedia já agraciou Lisboa com a sua pop de orquestra em novembro passado com uma triunfante estreia no Coliseu dos Recreios, no âmbito do festival Mexefest. Se ter uma das mais ilustres salas do país lotadas e a seus pés é algum indicador de sucesso, então podemos apostar que o regresso de The Golden Age a terras lusas será algo a ter em conta.

http://www.youtube.com/watch?v=lmc21V-zBq0

Pulled Apart By Horses

A seguir na nossa lista chega-nos a cavalaria vinda diretamente de Leeds. A música dos Pulled Apart By Horses representa exatamente aquilo o seu nome preconiza: agressividade, correria e muita gritaria. Donos de alguns dos riffs mais violentos da música britânica recente, estes senhores não estão certamente para brincadeiras e prometem muito sangue, suor e lágrimas no palco secundário do Super Bock Super Rock, que serve como local de estreia nacional. A música fala por si:

http://www.youtube.com/watch?v=AlGYwXdgpY8

C2C

Mais uma importação vinda de terras francesas, os C2C são um quarteto de DJ’s que por quatro vezes consecutivas venceram o DMC World Team DJ Championship. Citando influências de DJ Shadow e DJ Qbert, o grupo foca-se na música de dança baseada nas turntables e no scratch. Com o furor que têm feito no estrangeiro e a julgar pela loucura dos seus sets, é seguro dizer que são uma boa proposta para quem quiser dar tudo na pista de dança do Meco.

http://www.youtube.com/watch?v=k1uUIJPD0Nk

Disclosure

Ainda na senda da música de dança, o próximo nome que o Espalha Factos vos sugere é precisamente o duo britânico Disclosure. Quem esteve na edição passada do (na altura ainda) Optimus Alive afirma que um dos melhores concertos do festival pertenceu precisamente a estes dois jovens. Com o álbum de estreia Settle a obter cada vez mais sucesso e reconhecimento graças a singles como Latch e You & Me, um live set dos irmãos Lawrence parece ser uma boa maneira de encerrar em grande o já agitado primeiro dia do festival.

http://www.youtube.com/watch?v=mwQjpHeD2OI

Vintage Trouble

E da mesa de mistura passamos para o blues rock sulista dos Vintage Trouble. Diretamente da California, o grupo traz na bagagem o primeiro e único álbum de estúdio lançado já em 2011. Dentro de The Bomb Shelter Sessions poderemos encontrar riffs virtuosos e todo o ritmo e melodia característicos deste género que é venerado por tantos. Dia 17 de julho será possível vivê-lo e senti-lo com toda a pujança no Super Bock Super Rock.

http://www.youtube.com/watch?v=5pDr7cQgTHk

Keep Razors Sharp

E agora uma entrada lusa… que vale no mínimo por quatro. Isto acontece pois os discretos Keep Razors Sharp são na verdade um projeto que nasce dos esforços conjuntos de membros de Sean Riley & The Slowriders, Riding Pânico, Capitão Fantasma e The Poppers. Com um som denso baseado num rock alternativo com alguns toques psicadélicos, estes Keep Razors Sharp serão com certeza uma proposta curiosa para fãs das respectivas bandas mães.

http://www.youtube.com/watch?v=-6NKnrrU3UM

Skaters

Podem ser os últimos a ser mencionados mas com certeza não são de se desprezar. Os Skaters vêm desde Nova Iorque e com eles trazem o disco de estreia, editado este ano e cuja crítica podes ler aqui. Dotados de um estilo muito próprio da grande metrópole norte americana, este quarteto irá com certeza animar o palco secundário do Super Bock Super Rock com o seu rock dançável e festivo. Uma jovem promessa que fará a sua estreia nacional neste festival.

http://www.youtube.com/watch?v=6tA3ddJSrNw