10100405028060
Foto: VB

LG dá mais um passo no desenvolvimento de ecrãs flexíveis

Imagina que vais para um encontro de gamers. Para passares longas horas a fio a jogar contra milhares de outras pessoas será necessário um computador com boas características e, claro, um grande ecrã que te permita ver os mais pequenos detalhes que poderão decidir um jogo. Mas aqui entra um problema: a portabilidade. Para resolver isso, a LG tem passado largas horas a explorar o mercado dos ecrãs e apresentou na quarta-feira os novos desenvolvimentos no mercado das telas flexíveis.

A gigante empresa sul-coreana tem andado a aventurar-se por mercados ainda muito verdes com vista a tornar-se numa das pioneiras em várias tecnologias. Depois dos recentes lançamentos do LG Smart Watch, durante a Google I/O, e do KiZON, foram ontem apresentados dois tipos de ecrãs, ambos com 18 polegadas, que prometem revolucionar os nossos escritórios num futuro próximo: um ecrã totalmente dobrável, e um outro ecrã transparente de elevada resolução.

Mas vamos por partes.

  • Ecrã flexível

A tecnologia não é nova, nem recente, mas os melhoramentos apresentados nesta quarta-feira pela LG prometem dar que falar. Este ecrã de 18 polegadas está equipado com tecnologia OLED (Organic Light-Emitting Diodes) – que permite uma melhor transmissão de imagem e vivacidade de cores -, tem a espessura de uma folha de papel e pode ser completamente enrolado até criar um diâmetro de apenas três centímetros. Três centímetros.

A resolução, contudo, não é a melhor. Com apenas 1200 píxeis de largura e 800 píxeis de altura, esta tela possui pouco mais de 80 píxeis por polegada, um número baixo para as altas exigências do mercado hoje em dia. Mas a promessa da LG é que, daqui a três anos, em 2017, será possível mostrar ao mundo ecrãs flexíveis superiores a 50 polegadas e com a mais alta das resoluções existentes no mercado: a Ultra HD, qualquer coisa como 7680×4320.

Foto: VB

  • Ecrã transparente

De que nos serve ter uma televisão flexível em casa se iria servir para estar completamente lisa e imóvel durante grande parte do tempo? Para nada. Mas no caso dos ecrãs transparentes, a história é bem diferente. Este tipo de tecnologia poderia servir, por exemplo, para outdoors publicitários ou para substituir o video de um relógio, tornando-o num verdadeiro relógio inteligente.

A LG também tem investido o seu tempo neste tipo de ferramentas e o equipamento que foi apresentado, também com tecnologia OLED, mostrou-se com melhorias consideráveis, com qualidade de transmissão três vezes superior em relação ao protótipo mostrado numa primeira experiência, que permitia a transmissão de 10% de luz que incidia sobre o ecrã. Agora, esse valor sobe para 30% e , uma vez mais, a promessa é que esse valor volte a subir nos próximos três anos.

Foto: VB

Apesar de todas estas promessas, não houve a divulgação de qualquer tipo de preços ou custos de produção que acarretam este tipo de tecnologias, mas é sabido que a tecnologia OLED ainda traz consigo valores avultados para ser desenvolvida, valores esses que sobem na altura de dobrar um ecrã, o que naturalmente se reflete no preço de mercado. Para este ano, foi disponibilizado um orçamento de 665 milhões de euros à LG Display para trabalhar neste setor.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.