logo fusing

Fusing Culture Experience: Quatro mundos fundidos numa só experiência

Entre os dias 14 e 17 de agosto a Figueira da Foz é o local onde tudo acontece. O festival FUSING CULTURE EXPERIENCE reúne pela segunda vez num mesmo espaço música, artes, gastronomia e desporto. A nova edição do FUSING deixou de lado o 100% nacional, conseguindo juntar 32 nomes num cartaz musical coeso, diversificado e internacional. Com chefs das cozinhas mediterrânica, molecular e vegetariana, novos sabores poderão ser provados neste festival. E apesar do papel acrescido que representam, nesta edição, os desportos náuticos, a arte espalhada pela cidade não fica esquecida.

O FUSING é o único evento em Portugal que junta estas quatro áreas tão diversas mas que “acabam por ser as quatro forças mobilizadoras de público”, explica Carlos Martins, da organização. “Não queríamos fazer mais um típico festival de verão, até porque para o consumidor moderno esse formato acaba por não acrescentar grande valor”, acrescenta.

fusing pessoas

Contrariamente aos típicos festivais de verão, o FUSING não se limita ao recinto, integrando toda a cidade. De arte espalhada pelas paredes até showcookings no mercado municipal, a programação do festival abrange toda a Figueira da Foz e os seus habitantes, que partilham aquilo que de melhor têm. “Os figueirenses sempre foram fantásticos anfitriões e com o FUSING isso não é exceção”, defende Carlos Martins.

Apesar de contar com apenas uma edição, o FUSING foi muito bem recebido pelo público português. “É com esse foco que trabalhamos todos os dias, no entanto ainda temos um longo caminho pela frente” afirmou o organizador. Este festival quer mostrar o que melhor se faz em Portugal, mas “a fusão também se faz com bandas, artistas, chefs estrangeiros. Achamos que tanto o público, como o evento, e até os que compõe a programação do FUSING têm a ganhar com a vinda de estrangeiros para a programação do evento”.

fusing noiserv

Capicua, Fachada e You Can’t Win, Charlie Brown são alguns dos nomes nacionais com presença confirmada neste festival, que tem dois palcos unicamente dedicados à música. Com a confirmação de dois artistas da conceituada editora Boysnoize Records e do brasileiro Cícero, o cartaz internacionalizou-se. Alguns nomes nacionais já são monstros da música portuguesa, como os Dead Combo, mas também há lugar para alguns mais recentes, como Sequin. Da eletrónica de Sensible Soccers ao blues de The Legendary Tigerman, passando pelo rock de Capitão Fausto o FUSING 2014 apresenta um cartaz que promete agradar a todos os gostos. Será também possível assistir a sessões de Jazz com curadoria do JACC ( Jazz ao Centro Clube ) no Cooking Lounge Pingo Doce, um novo espaço gastronómico.

Novos e diferentes paladares

Centrando-se essencialmente nas novas tendências gastronómicas e nos novos conceitos de culinária, o FUSING oferece uma diversidade de atividades que prometem convencer os mais céticos com novos e diferentes paladares. Com o Cooking Lounge Pingo Doce dentro do recinto, o público poderá degustar os alimentos mais frescos num espaço verde dedicado inteiramente à Gastronomia. A organização salientou uma nova atividade: um confronto entre chefs conceituados e chefs figueirenses, estabelecendo-se um paralelismo entre a cozinha técnica e a cozinha familiar. Neste palco gastronómico com uma dinâmica própria, será ainda possível participar em workshops de sushi, cocktails, cozinha com blogs e ainda atividades direcionadas unicamente para os mais novos.

fusing gastronomia

A aposta do FUSING a nível artístico recai essencialmente sobre  a arte urbana, contando com exposições e espetáculos de breakdance, estando já confirmado Bboying Speedy, também convidado para dar um workshop. A garagem das artes funciona como uma galeria com exposições de fotografia, de ilustração e de vinil.

Tal como as intervenções do ano passado, que ainda se mantêm, este ano voltam a ser cinco os autores dos murais que se tornarão parte integrante do cenário urbano da Figueira. O par romeno Aitch e Saddo vai decorar um bloco de pedra no porto da Figueira da Foz, o português Panda do Transe irá fazer várias instalações de bonecos moldados em papel e fita-cola, o açoriano Pantónio fará aquilo pelo qual é conhecido, as ilustrações que exaltam movimento, enquanto que Tamara Alves foi desafiada a contar uma história utilizando e reabilitando portas e portões degradados de várias ruas.

fusing murais

A nível desportivo, numa praia perto do recinto será possível frequentar aulas gratuitas de surf, bodyboard, kayake e outros desportos náuticos. “Queremos desmistificar a cultura do surf e dos que surfam, mostrando que estas modalidades estão ao alcance de qualquer um. A Surf Village do FUSING será um espaço de convívio e boa onda, onde todos estão mais do que convidados a visitar, a experimentar e vivenciar”, revela João Ferreira no comunicado presente no site do festival. Será igualmente possível assistir a demonstrações de produção de pranchas de surf ao vivo, assim como de personalização e pintura das mesmas e a uma atividade com a Federação Portuguesa de Motonáutica.

fusing surf

Na sua estreia o FUSING 2013 contou com 20.000 espetadores e a organização espera que este ano esse número duplique. Quem lá esteve diz que o FUSING é “uma excelente forma de conjugar entretenimento com cultura e gastronomia e atrair a população local para um evento diferente e dinamizador”, comenta Alexandra, de 34 anos, que esteve presente na primeira edição deste festival. Apesar da sua área de interesse ser a música, Alexandra diz que  “o espaço dado à arte urbana é fundamental” por ser “uma marca de diferença deste festival” e pela sua extensão ao resto da Figueira “que é uma das apostas mais felizes do evento”.

http://youtu.be/4qa1-y1r9P0

Quando se falou em alargar o conceito deste festival a resposta de Carlos Martins foi: “O caminho faz-se caminhando”. No entanto a organização não esconde esperar um dia fazer o FUSING lá fora, uma vez que o seu conceito é adaptável conforme os locais e a procura.

O passe geral para este evento custa 39 euros, estando à venda nos locais habituais. Os maiores de 65 anos terão entrada livre no último dia de festival. Quanto ao alojamento, a organização garante um desconto no parque de campismo municipal a todos os portadores do bilhete geral, bem como um espaço dedicado às crianças. Música, artes, gastronomia e desporto estarão unidos na Figueira da Foz entre 14 e 17 de agosto.

Para mais informações consulta o site oficial ou a página do facebook.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
‘The Life Ahead’ conquista top 10 da Netflix em 37 países