No próximo dia 11 de julho, a Assírio & Alvim publica a antologia poética Verbo – Deus como interrogação na poesia poética organizada por José Tolentino Mendonça e Pedro Mexia. Reúne poemas de poetas como Vitorino Nemésio, Ruy Cinatti, Jorge de Sena e Sophia de Mello Breyner Andersen.

De acordo com o comunicado oficial, a antologia intitula-se Verbo – Deus como interrogação na poesia portuguesa porque “Deus existe, na poesia como na vida, em modo interrogativo, mesmo para quem tem fé”. Não se trata de uma antologia para crentes ou não-crente, os organizadores selecionaram poemas que “dá exemplos de um tema, de um motivo, de uma obsessão”.

Verbo

São exemplos portugueses, “numa época que também nos deu Claudel, Eliot, Luzi ou Milosz” descritos como poetas com uma questão, com uma pergunta que nunca é respondida. Em Verbo estão reunidos poemas de Vitorino Nemésio, Ruy Cinatti, Jorge de Sena, Sophia de Mello Breyner Andersen – transladada há poucos dias para o Panteão Nacional -, Fernando Echevarría, José Bento, Ruy Belo, Cristovam Pavia, Pedro Tamen, Armando Silva Carvalho, Carlos Poças Falcão, Adília Lopes e Daniel Faria.

A apresentação desta antologia acontece no dia 12 de julho, próxima sexta-feira, por volta das 10h no auditório da Fundação Cupertino de Miranda, em Vila Nova de Famalicão. Esta apresentação insere-se na edição inaugural dos encontros literários Carmina, que decorre na cidade entre os dias 11 e 12 deste mês, com o mote As interrogações de Deus na poesia. A coordenação deste encontro está a cargo dos organizadores da antologia.

Para os encontros Carmina I estão previstos vários debates, como a apresentação de Verbo, e a realização de instantâneos de poesia nas ruas de Vila Nova de Famalicão.

© A imagem dos poetas foi retirada do jornal Observador