10351072_695788697160864_4905144310089538866_n

10 anos a celebrar a dança. Eurobattle brilhou e fez brilhar

A festejar uma década de existência, 0 Eurobattle brilhou e fez brilhar. O evento tripeiro que decorreu entre os dias 27 e 29 de junho voltou a reunir uma gama de bailarinos e criativos, que festejaram juntos a primeira década de vida da competição.

Felizmente, a qualidade não implica quantidade. E este ano, apesar de se sentir um decréscimo no número de presentes em geral, nada pareceu afetar a qualidade dos bailarinos que exibiram os frutos do seu trabalho e talento. Por entre muitas caras novas, relativamente a edições anteriores ou até mesmo à idade, as três arenas do recinto deram palco e guarida aos que nelas procuravam um espetáculo internacional.

No micro Mario Bee, Stanny, Mix e o criador de tudo isto, Max, procuravam transferir ao público a energia que este, por sua vez, deveria transferir aos bailarinos. Com os DJs Hooch, Asfalte, Renegade, Godzi e Mr. Tee a rebentarem com as colunas, foi a vez de Bruce Ykanji, Firelock e Buddha Stretch representarem os top styles na mesa dos jurados (popping, locking e hip-hop), enquanto Sonic, Niek e Lagaet faziam o mesmo, mas desta vez na categoria de bboying.

Entre workshops e batalhas, destaque desde o primeiro dia para as pequenas grandes bgirls Eddie & Terra (10 e 7 anos), vindas de Inglaterra, que vieram a vencer a battle de bgirling 2vs2 no domingo seguinte, levando o público ao êxtase.

Ao que muitos apelidaram de digna de uma final de bboying “crew vs crew” esteve a disputa entre a Holanda e o Brasil. A battle do top 8, onde os Hustle Kids enfrentaram os Amazon Rayders Movimento incendiou as bancadas que pareceram demasiado pequenas para conter o entusiasmo de todos os presentes.

slogan da apropriadíssima decoração deste ano – Dance your heart out – foi mais que uma frase bonita escrita na parede e serviu de fundo a tudo o que foi sentido e deixado na Arena Prozis, tendo sido a perfeita descrição do que se viu acontecer. Já no fim do desafio, depois da vitória dos holandeses, o ritmo escaldou quando dois participantes se envolveram em algo para além da dança que graças à pronta e eficaz ação de Max, deu origem a outra battle extra competição onde Carlton (D.F.Zulu) defrontou o mais tarde vencedor da battle de PowerMoves, Kid Colombia (Hustle Kids). Relembrando que os combates ali se resolvem única e exclusivamente com a dança, a própria organização intitulou o momento como: “This is what people will be talking about in the 20th anniversary”:

Ainda na mesma categoria de crew vs crew, os holandeses chegaram à final onde a disputaram contra os já conhecidos Arcopon. Vindos de Espanha, estes últimos atletas não se deixaram ficar por menos e batalharam até vencer a categoria que fechou as competições do evento.

Falando de Top Styles, em Popping, Locking e Hip-Hop os prémios foram para o Reino Unido, a França e a Holanda, respetivamente. De ver e chorar por mais, as finais exibidas em palco fizeram lembrar aos demais o espírito da competição e a euforia de presenciar ao vivo a evolução das danças urbanas.

Tiboun, bailarino que já havia chegado à final de popping no ano passado, voltou a perder, desta vez contra Chase. Duas personalidades muito diversas que se colmataram com estilos cativantes. Ambos muito fortes deixaram os espetadores na expectativa até à última, quando os vencedores foram anunciados.

Em locking, a final disputou-se entre Angelock e o vencedor Lounès. Os imprescindíveis funky moves foram parte indispensável da batalha, tanto de um lado como do outro. Mas o groove e a originalidade do segundo dominaram o suficiente para lhe arrecadar a vitória. Hands down para a última batalha de hip-hop na arena principal do Eurobattle. A atmosfera, a dinâmica, as músicas, os bailarinos e a dança.

Ben e Dedson confrontaram Paradox e Dimension num duelo onde o que quer que se diga será sempre irrelevante quando comparado à magia feita. Musicalidade, fluidez e originalidade foram palavras de ordem que comandaram o que felizmente se pode ver ou rever em vídeo:

Da Holanda, os Paradox e Dimension triunfaram sobre os oponentes e amealharam a vitória. No decorrer desta edição, a grande surpresa esteve nos bailarinos mais novos que conquistaram o evento como Eurobattle dos Pequenitos. Pequenos em tamanho e idade, compensaram o seu desempenho com o que tinham e o que não tinham, mostrando-se à altura dos mais velhos.

Entre todos os pequenos campeões, Sonek foi quem conquistou a maior atenção do público. O bboy brasileiro de 10 anos, após ter sido finalista na categoria de PowerMoves e vencer a baby battle, foi ainda capaz de ganhar a competição de flares.

Onde a expressividade abraçou os competidores e os competidores abraçaram o desafio, o que dizer senão um obrigado pelo espetáculo vivido no último fim de semana nos Boldify Studios.

Para mais informações:
http://eurobattle.pt/
https://www.facebook.com/eurobattleofficial
https://www.youtube.com/user/EuroBattlePortugal
Mais Artigos
Cristina Ferreira
Cristina Ferreira redobra presença em antena para atacar liderança da SIC