BERGMAN BOGART

5 Covers Tornados Famosos pelo Cinema

A rubrica “5” pretende trazer aos leitores cinco factos cinematográficos de 15 em 15 dias. Esta semana, o Espalha-Factos centra-se em cinco covers que por si sós não chamaram muita atenção, mas uma vez parte de distintas bandas sonoras foram elevados a hits internacionais, tornando-se muitas vezes mais conhecidos que o próprio tema original.

1. As Time Goes By – Dooley Wilson

Casablanca

As Time Goes By é uma música originalmente composta por Herman Hupfeld em 1931. Foi escrita com o intuito de fazer parte do musical da Broadway Everybody’s Welcome, sendo regravada por uma variedade de artistas da época e atingindo um reconhecimento moderado. Mais tarde, em 1942, a faixa é reutilizada para o filme Casablanca, sendo interpretada pelo ator Dooley Wilson, no papel de Sam. A utilização de As Time Goes By em Casablanca elevou a faixa ao estrelato, tornando-a num sucesso internacional. A música faz atualmente parte da lista “100 Years… 100 Songs” do American Film Institute.

humphrey bogart & dooley wilson - casablanca 1943

2. Bang Bang (My Baby Shot Me Down) – Nancy Sinatra

Kill Bill, Vol. 1

http://youtu.be/HqAt4tOBhRY

O segundo single do álbum The Sonny Side of Cher, Bang Bang (My Baby Shot Me Down), foi escrito pelo marido de Cher na altura, Sonny Bono, e lançado em 1966. No mesmo ano, Nancy Sinatra grava a sua versão, num tom mais melancólico e acompanhada pela guitarra infusa em tremolo de Billy Strange. Esta versão, no entanto, manteve-se na obscuridade até 2003, quando foi incluída na banda sonora de Kill Bill, Vol. 1, como tema de abertura do filme de Quentin Tarantino. A partir daí, a faixa ganhou considerável notoriedade, aparecendo em outras bandas sonoras, como a de Zodiac (2007), de David Fincher, e sendo adaptada por uma variedade de outros artistas, entre os quais se contam Audio Bullys, Young Buck e Kardinal Offishal. 

Kill-Bill-Vol-1-uma-thurman-263936_1400_942-1024x689

3. A Fifth of Beethoven – Walter Murphy

Saturday Night Fever

A versão original desta música dispensa apresentações: a Sinfonia nº 5 em Dó Menor, do compositor clássico Ludwig van Beethoven, é uma das mais universalmente reconhecidas composições clássicas, e é geralmente tida em conta por pesquisadores como uma das mais importantes obras da sua era. Logo, não deixa de ser surpreendente que o seu primeiro movimento, no tempo Allegro con brio, tenha sido adaptado para um filme de Hollywood da natureza de Saturday Night Fever. Com o apoio de The Big Apple Band, o compositor americano Walter Murphy grava em 1976 uma versão disco do clássico de Beethoven. A inclusão do tema no famoso filme de John Badham protagonizado por John Travolta, no ano seguinte, levou-o ao 1º lugar da lista Billboard Hot 100. Não sendo um cover no verdadeiro sentido da palavra,  A Fifth of Beethoven é até hoje recordada como um marco da música disco. 

Saturday-Night-Fever-2

4. Mad World – Gary Jules & Michael Andrews

Donnie Darko

Mad World é um tema de 1982, da banda britânica Tears For Fears. Parte integrante do seu álbum de estreia, The Hurting, a música foi um sucesso no seu país de origem, chegando à terceira posição no UK Singles Chart, e atingindo posições relativamente elevadas numa série de outras nações. O verdadeiro pico de popularidade da composição chega, no entanto, quase 20 anos depois, em 2001, quando ao cover gravado por Gary Jules e Michael Andrews é atribuído um papel central na prestigiada longa-metragem Donnie Darko, de Richard Kelly. Com a popularidade do filme protagonizado por Jake Gyllenhaal, a música chega ao primeiro lugar nas tabelas britânicas, tornando-se um sucesso internacional e estabelecendo-se como, discutivelmente, mais conhecida que o próprio tema original.

donnie-darko-2001

5. I Will Always Love You – Whitney Houston

The Bodyguard

O caso de I Will Always Love You não tem precedentes. Escrita por Dolly Parton e lançada no seu álbum de 1974, Jolene, a música foi bem recebida tanto pelo público quanto pela crítica, atingindo por duas vezes o topo da Billboard Hot Country Songs. Mas a fama do atualmente tão conhecido tema não ficaria por aí: aquando da sua estreia no grande ecrã, em 1992, foi pedido a Whitney Houston que interpretasse uma canção para a banda sonora. O filme em questão era O Guarda-Costas (The Bodyguard), um romance de Mick Jackson em que a cantora contracenaria com Kevin Costner. O original de Parton foi então rearranjado num estilo R&B e soul, e os resultados foram imprevisíveis: a música tornou-se num dos singles mais vendidos de todos os tempos, Dolly Parton sagrou-se como a única compositora a chegar ao topo das tabelas por três vezes com o mesmo tema, e a banda sonora de The Bodyguard é, até à data, a mais bem sucedida da história do cinema, com mais de 45 milhões de cópias vendidas.

the-bodyguard-original1

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
Eurovisão 2021
Eurovisão 2021. Organizações de fãs dão vitória a Malta e zero pontos a Portugal