No âmbito da celebração dos 40 anos de democracia, a FCSH organizou um ciclo de cinema no seu campus – 25 de Abril e Depois, que vai decorrer dias 13 (hoje), 14 e 15 deste mês.

A organização, a cargo do Centro de Estudos de Comunicação e Linguagem (CECL), do Instituto de Etnomusicologia (INET) e do Centro de Estudos de Sociologia e Estética Musical (CESEM), promove mais de dez sessões ao longo dos três dias, entre curtas e longas-metragens, estando prevista também a realização de vários debates com convidados.

Hoje, entre outros, estarão em exibição Cenas da luta de classes em Portugal de Robert Kramer, Outro País de Sergio Tréfaut, e haverá um debate à 17h sobre o Passado e Presente do 25 de Abril com Tréfaut, Pacheco Pereira e Fernando Rosas, moderado por Margarida Medeiros.

Dia 14, amanhã, será dia de Que farei com esta espada de João César Monteiro, e Continuar a viver ou os índios da meia-praia de António Cunha Teles, entre outros, com debate às 17h30 com António Bandeirinha, Luísa Tiago de Oliveira, Alexandre Alves Costa e Pedro Sena Nunes, com moderação de José Bártolo.

Já dia 15 de maio serão exibidas dois filmes da série Cantigamente, promovida pela cooperativa Centro Português de Cinema, os números 3 e 5, de José Álvaro Morais e Ernesto de Sousa. Às 17h00 será discutido o tema Música e Revolução com Pedro Boléo Rodrigues, São José Corte-Real, Mário Vieira de Carvalho e João Pedro Cachopo, moderado por Manuel Deniz Silva.

25 de Abril e Depois traz-nos a revolução no cinema na FCSH – UNL, no campus da Avenida de Berna, com todas as sessões realizadas no Auditório 1.

Consultar o programa completo aqui: abril_final_a3