Os Mão Morta lançam no final deste mês o sucessor de Pesadelo em peluche. O novo disco, intitulado, Pelo meu relógio são horas de matar, traz dez novas canções e é lançado no dia 26.

À Blitz, Adolfo Luxúria Canibal adiantou que o novo álbum traz uma sonoridade “pesada” e uma faceta mais socialmente interventiva por parte dos Mão Morta,  uma “intervenção menos direta, mais poética, que exprima o nosso mal-estar”, que estará patente em canções como Os ossos de Marcello Caetano.

mm-8375

Pelo meu relógio… foi gravado inteiramente em janeiro deste ano e estará nas prateleiras no dia 26 de maio. Será o 11.º longa-duração da banda e chega na altura das comemorações dos 30 anos dos Mão Morta. Em setembro, Luxúria Canibal e companhia tocarão no Festival Reverence Valada, no Cartaxo.