A editora Lovers & Lollypops já nos habituou à música de muita qualidade. Pensar nela é também pensar nos Black Bombaim, que editam esta segunda-feira Far Out, um disco que em apenas duas faixas contém meio mundo dentro dele.

Há muito que o trio barcelense – Ricardo Miranda na guitarra, Tojo Rodrigues no baixo e Paulo Gonçalves na bateria – nos habituaram a viagens alucinantes pelos meandros do rock.

Ao quarto disco, sucessor do aclamado Titans (se não contarmos com o split com La La Ressonance editado já este ano) oferecem aos atentos fãs uma incursão por paisagens quentes que vão de Africa II a Arabia, as únicas duas faixas que contém este LP.

Black Bombaim_Far Out

Africa II é uma faixa que começa possante e convida ao cansaço até o saxofone de Rodrigo Amado, uma vez mais a colaborar com os Black Bombaim, induzir um estado de acalmia através de uma espécie de oasis jazz. A improvisação segue melódica até aumentar a tensão no momento em que nos apercebemos que não passa de uma miragem e se repõe de novo o ritmo possante do rock a la Black Bombaim.

Arabia é um tema de 18 minutos de rock musculado, carregado de riffs potentes da guitarra suada, o baixo mais denso e o portento rítmico imposto pela bateria que contrastam com o minimalismo e a pureza do toque dado por The Astroboy, que colabora neste tema.

Além da qualidade musical este disco tem ainda o plus de ser uma bela peça de colecção. O artwork é fabuloso e a edição limitada a 1000 cópias, 500 em vinil transparente vermelho e outras tantas em azul. Sairá também uma edição em CD.

Para ouvir: na Galeria Zé dos Bois no dia 10 de maio.

Nota final: 8/10

*Este artigo foi escrito, por opção da autora, segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945

Foto: Joana Castelo