A estreia dos The Neighbourhood podia ter sido mais auspiciosa. Ainda que não tenha sido com um Espaço Armazém F totalmente cheio, os que estiveram presentes fizeram questão de acolher calorosamente a banda californiana que anda a fazer furor nos vários cantos do mundo com o seu álbum I Love You.

Com um atraso (sem justificação) de mais de meia hora, The Neighbourhood apareceram num palco que se caracterizou pela simplicidade. Um conjunto de luzes e os instrumentos caracterizaram o set onde Jesse Rutherford (vocalista) e companhia encontraram um público muito (sem exagero, mas muito) jovem.

Se logo na primeira música Jesse agradeceu entusiasticamente pela presença dos presentes, aquele que se assumiu como o líder da banda, deixando Jeremy Freedman, Zach Abels (ambos na guitarra), Michael Margott no baixo e Brandon Fried na bateria com um papel mais à retaguarda, brindou o público com um espírito contagiante que não deixou indiferente quem estava presente.

The Neighbourhood

Female Robbery, Everybody Is Watching Me e Let It Go foram três das primeiras faixas que levaram à loucura os presentes, muito por culpa do estilo que a banda emprega à sua música. A mistura de um indie rock com um bit eletrónico e a voz melancólica de Jesse são os ingredientes de um sucesso que tem vindo a ganhar fãs por todo o mundo. “Obrigado por tirarem a nossa virgindade em Portugal“, afirmou o vocalista em alusão à primeira atuação em território luso.

_MG_0588

Não fosse só o atraso, pelo meio também houve uma pequena avaria na bateria, o que obrigou a uma pequena “queima de tempo“, onde Jesse, a cappella, cantou um excerto do West Coast, presente no EP The Love Collection. Arranjada a bateria, o concerto continuou com uma nova música do projecto que está para sair este ano. Jealousy foi o título encontrado para a música que gerou uma boa aceitação de um público que esteve irrepreensível. A devoção à banda foi manifestamente enorme o que acabou por cobrir as falhas visíveis da banda durante o concerto.

W.D.Y.W.F.M, Wires, A Little Death, Baby Love, Birth How foram outras das faixas que engrossaram a setlist que levou à loucura o Armazém F, antes do grande êxito que foi cantado a plenos pulmões, Sweater Weather. Outro sucesso do primeiro álbum, Afraid, foi o escolhido para terminar a atuação que terminou com o Jesse a mostrar o dedo do meio para os presentes, em referência clara ao refrão da música (“You’re too mean, I don’t like you, fuck you anyway“).

_MG_0476

Embora o público tenha (des)esperado por um encore (chegaram a pedir para tocar Flawless), The Neighbourhood acabaram por não voltar ao palco. Mesmo sem ser um concerto que tenha deslumbrado, a banda caiu num estado de graça.

*Fotografias de Inês Delgado.
Nota da Redação: Por exigência da organização, as fotografias tiveram de ser publicadas a preto e branco.