No último dia do mês, a espera pela banda que iria abrir a noite foi longa. Após um grande atraso, o público foi aquecido pelos Stone Dead, uma banda originária de Alcobaça que mostrou um repertório de originais que reflete a influência de vários artistas e épocas, como The Doors, Rage Against tHe Machine e Iron Maiden.

Seguiram-se os grandes cabeça de cartaz da noite, ferozmente aguardados, Moonspell. A banda encheu o recinto com um público que destoou das noites anteriores por criar uma névoa preta sobre a gravilha com as suas t-shirts oficiais da banda. Com uma atuação rica no dramatismo próprio dos Moonspell, a banda deixou o público ao rubro, voltando aos velhos clássicos, como Alma Mater, Opium, Ataegina e Love is Blasphemy. Contudo, o recente álbum Alpha Noir também marcou presença.

A noite terminou ao som de Unknown Pleasure com o DJ Carlos Matos, que trouxe de volta a eletrónica industrial ao recinto da SAL.

Fotoreportagem por Diana Rodrigues e Pedro Cardoso.