O Espalha-Factos aceitou o convite da TVI e foi à apresentação do novo programa de talentos do canal, que tem estreia marcada para o próximo domingo, dia 4.

Para quem ainda não ouviu falar, Rising Star – A Próxima Estrela, é um formato pioneiro em Portugal e no resto da Europa, em que o público assume a função de júri. Em tempo real, e através de uma aplicação para tablets e smartphones, o público vota Sim ou Não no concorrente que estiver a atuar no momento. O ecrã gigante que se encontra à volta do concorrente só se levantará se este receber mais de 70% de votos positivos. Caso não o consiga, a sua participação no programa acaba ali.

Os apresentadores, Leonor Poeiras e Pedro Teixeira, mostraram-se muito contentes por fazerem parte desta iniciativa e esperam uma grande aderência nas votações, depois da aplicação se tornar líder nas lojas da Apple e da Google Play, contabilizando mais de cem mil downloads em apenas uma semana.

Rising Star (2)

Além destas duas caras bem conhecidas da TVI, o programa também é integrado por quatro júris: Rita Guerra, a fadista Cuca Roseta, Carlão (antigo vocalista dos Da Weasel) e Pedro Ribeiro, diretor da Rádio Comercial. Nesta apresentação, Catarina Santos – que participou no programa da TVI, A Tua Cara Não Me É Estranha Kids -, serviu de cobaia para que os presentes percebessem como funcionava o sistema de votações e testassem o check in na aplicação. Catarina obteu mais de 70% de votos Sim e, por isso, o ecrã subiu.

Rising Star (5)

Apesar da contribuição para os votos ser limitada apenas a quem tem dispositivos que sejam compatíveis com a aplicação interativa, os apresentadores apontaram para o facto de isso não ser um entrave às audiências do programa. Segundo Leonor Poeiras, “nos programas em que os votos são feitos por chamadas telefónicas, nem todas as pessoas votam, mas vêem na mesma”. Depois das fases de eliminação, o programa vai mudar um pouco a sua dinâmica, tanto para os participantes como no modo de votação, revelaram os apresentadores à imprensa.

Rising Star (6)

Em declarações à comunicação social, os jurados desvendaram alguns dos fatores que os irão fazer arrastar a seta do Sim. Rita Guerra, que tem uma carreira de mais de 20 anos no mundo da música, vai basear-se na ”afinação, dicção, respiração e feeling”. A cantora confessou que não gostará de imitações, e pede aos concorrentes que sejam iguais a si próprios e que cantem os temas à sua maneira. Carlão, que neste momento integra o projeto 5-30, usará o seu instinto como fator de decisão, além de outros fatores que acredita fazerem parte de um bom artista.

Rising Star

Todos os elementos do júri se mostraram entusiasmados com a iniciativa. Cuca Roseta, a primeira fadista a ser júri num programa deste género, afirma: “é uma responsabilidade, mas sou uma pessoa muita aberta a desafios e estou completamente pronta e feliz de estar a representar o fado neste sentido”. Pedro Ribeiro falou do cenário que considera “incrível”, e da pertinência do projeto por ser completamente inovador: “já está a ser divertido, só pode correr bem.”

Rising Star (4)

O programa estreia na TVI, no próximo domingo, depois do Jornal das 8. Para votar, e assim decidir o destino dos concorrentes, terá de descarregar a aplicação Rising Star. A aplicação é gratuita e não requer nenhum registo de dados pessoais.