Há 40 anos Lisboa foi também capital daquela que viria denominada a Revolução dos Cravos e que deitou por terra 48 anos de ditadura em Portugal. Para assinalar a data trazemos até ti as principais atividades organizadas por entidades com a Câmara Municipal e a Assembleia da República nos dias que se aproximam. 

Não deixes de comemorar aquele dia em que, segundo Sophia: ” (…) inicial e limpo, Onde emergimos da noite e do silêncio, E livres habitamos a substância do tempo.”

Facebook 1974

Esta rede social não existia no ano da revolução mas se existe? Até ao dia 25 a página de Pedro Xavier irá ser como um diário de um herói anónimo contra a ditadura, no qual desabafa todos os dias.

timthumb

Autocarro 25 de Abril

Com circuitos definidos como escolas, as Juntas de Freguesia e os espaços mais emblemáticos da Revolução, um autocarro com um exposição itinerante percorrerá toda a cidade até outubro.

Festival dos Cravos de Abril

25 de abril | sexta-feira Animação de rua: Ocupai o Largo do Carmo
Largo do Carmo | 21h00
O Largo do Carmo será simbolicamente ocupado por todos os que queiram participar nesta ação que evoca os factos aí ocorridos no dia 25 de abril de 1974. Haverá leitura de manifestos e sessões de poesia e música.

27 de abril | domingo Teatro: O valor da memória
Percurso pelos lugares que foram palco dos acontecimentos do dia 25 de abril de 1974 guiado por militares que neles participaram.

28 de abril | 2ª feira Conferência: Abril dos jornalistas e fotógrafos
Adelino Gomes e Alfredo Cunha, SPA – Sociedade Portuguesa de Autores | 18h30

O Nascimento de uma Democracia

Exposição gratuita aberta até ao dia 30 de junho no Andar Nobre da Assembleia da República.
“No nascimento da nossa democracia os sinais da sua pujança revelaram-se em todos  estes símbolos de uma nova iconografia, paisagem sonora e visual: cartazes, autocolantes, emblemas, faixas, panfletos, brochuras e livros, fotografias, imagens, filmes e sons.”

timthumb (2)

O 25 de Abril visto pela imprensa italiana

A decorrer até ao dia 26 de maio na Biblioteca Museu República e Resistência, esta exposição tenta demonstrar através de 21 painéis o impacto que a Revolução, e todo o panorama político que se seguiu a esta, teve na imprensa internacional tomando como exemplo a italiana.

25 de abril – O Arquivo saiu à rua

Para assinalar os 40 anos do 25 de abril o Arquivo Municipal de Lisboa organizou esta exposição com alguns dos mais emblemáticos cartazes do período imediatamente posterior à revolução, que pertencem à coleção de José Neves de Águas.

– INDIELISBOA – A República dos Cravos, 25 de Abril Sempre

Les Grandes Ondes, Lionel Baier 25 de abril, 19h Cinema São Jorge, sala Manoel de Oliveira

Mudar de Vida, Pedro Fidalgo, Nelson Guerreiro  25 de abril, 21h45 Cinema São Jorge, sala Manoel de Oliveira; 27 de abril, 16h15 Cinema São Jorge, sala 3

Outra Forma de Luta, João Pinto Nogueira 26 de abril, 18h Cinema São Jorge, sala Manoel de Oliveira; 1 de maio, 18h45 Cinema São Jorge, sala 3

37ª Corrida da Liberdade

Como é habitual a cidade de Lisboa contará com esta mítica corrida que decorre no dia 25 de abril. A partida está prevista para as 10h e 30m do Saldanha e a meta será nos Restauradores.

Palácio de São Bento aberto ao público

Durante as tardes dos dias 25, 26 e 27 de abril a “Casa da Democracia” contará com um programa de visitas livres, concertos de bandas militares e escolas de música e ainda com a exibição do filme Continuar a viver ou os índios de Meia Praia, de António da Cunha Telles.

timthumb (3)

Três dedos abaixo do joelho

Trata-se de uma sessão comemorativa dos 40 anos de liberdade que volta a trazer aos palcos aquela que foi considerada a melhor peça de 2012. Com espetáculos desde o dia 25 a 30 abril 2014 (exceto 28 abril), sexta a quarta às 21h30 e ao domingo às 18h30.

A ironia por trás de Três dedos abaixo do joelho é que transforma os censores em dramaturgos, usando os seus relatórios como o texto do espetáculo. Um censor escreveu que “nenhum corte deve ser percetível ao público” e esta peça seguiu à risca essa instrução. Destruindo as fronteiras entre as palavras de Shakespeare ou as de um censor, Três dedos abaixo do joelho usa o teatro para revelar o pensamento por trás dos mecanismos da censura e transforma o legado daqueles que oprimiram a liberdade artística e política num instrumento em que se aponta o que é perigoso e importante no teatro. O Mundo Perfeito chama-lhe “uma doce vingança.”

Concerto de Rodrigo Leão & Sinfonietta de Lisboa

Com convidados incluídos como Camané e o Grupo de Percussões de Lisboa, este concerto promete ser um espetáculo incrível com a escadaria da Assembleia da República como palco principal. Decorrerá no dia 26 às 21h e a entrada é livre.

Os novos paradigmas do futuro

Com a participação especial do maior filósofo português, Eduardo Lourenço, e nomes confirmados como Fernando Savater, Jean-Marc Ferry e Teodora Cardoso esta promete ser pelo menos uma das melhores conferências a assinalar esta data. Decorra na Sala do Senado da Assembleia da República dia 29 de abril às 15h e com entrada livre.

fullsize-eduardo-lourenco