Escolher entre o certo e o errado, entre o emprego de sonho e o emprego seguro, entre o amor e o segredo, entre passar a linha do moralmente aceitável ou não. Esta foi uma temporada de importantes escolhas para praticamente todos os membros da mais famosa firma de advogados da televisão atual.

Ao longo destes últimos 16 episódios vimos personagens a entrar, personagens a sair e percebemos que aquelas que ficam estão perante os maiores desafios das suas vidas profissionais e até das suas vidas pessoais. Foi uma temporada em que as próprias bases de Suits estremeceram…e não poderia ter sido de outra maneira.
Não fosse isto, afinal, o crescimento de uma série.

  • O episódio que me fez ter orgulho de seguir a série:

Pode ser por estar mais recente na minha memória, mas sou obrigado a escolher o 16º episódio, No Way Out. Resumidamente, Mike foi preso e no final acaba por abandonar a Pearson Specter. Visto assim, talvez não se encontrem muitos pontos positivos que justifiquem a minha escolha mas, para quem acompanha a série, estes 45 minutos estiveram repletos de bons momentos atrás de bons momentos. Ver Harvey e Louis a juntarem-se mais uma vez para defender o bom nome da empresa que amam, ver a amizade entre Mike e Harvey a crescer no meio de todos os obstáculos e poder assistir ao momento em que Mike pede ao seu tutor que ele lhe dê permissão para partir e poder seguir em frente com uma nova carreira são momentos que fizeram deste episódio o melhor final de temporada até agora. E ainda melhor que isso, deixou o caminho aberto para que uma boa história seja construída para a próxima temporada.

Suits - Season 3

  • O episódio que me fez atirar o comando ao ecrã:

Buried Secrets leva este não tão desejado prémio. Não é que o episódio em si seja totalmente mau (não acredito que haja tal tipo de episódio até agora em Suits), mas a forma com que a ação se desenrola não me satisfaz de forma nenhuma.Para começar Harvey é posto contra Scottie, uma personagem totalmente desinteressante, o que serve de presságio para o tipo de relação que estes dois irão ter.

Depois volta a história “Louis está quase a descobrir o segredo do Mike“, um tema que já se torna um pouco cansativo. Eu sei que esse é o ponto central de toda a série e, se bem estruturado, consegue criar situações de puro suspense e deixar os espetadores ansiosos por ver o que está por vir. Porém, não foi esse o caso desta abordagem a esse tópico. Desta vez Louis ataca Mike porque ele teve uma nota demasiado boa no seu boletim de avaliação (falso) de Harvard a uma disciplina onde o professor é conhecido por nunca dar esse tipo de notas. Ou seja, uma tentativa desesperada de colocar outra vez o futuro de Mike no holofote e que acaba por não permitir que outros assuntos e outras personagens possam ser devidamente desenvolvidas.

Suits - Season 2

  • Melhor personagem: 

Terei sempre lugar para elogiar Donna, interpretada pela brilhante Sarah Rafferty, mas desta vez terei de destacar o trabalho que Gina Torres apresentou como Jessica Pearson, a outra metade da Pearson Specter. Se disse no princípio deste artigo que as escolhas foram fundamentais nesta temporada, temos aqui a mulher que mais decisões teve de tomar, sempre com o futuro da sua firma em mente.

Por vezes isso colocou-a em situações complicadas com Harvey ou com outros membros do elenco mas, ainda assim, Jessica sabia reagir de forma profissional, engolir um ou dois sapos e seguir em frente. Ainda assim, se recuarmos até Yesterday’s Gone, é possível ver a extraordinária representação de Gina Torres ao andar perfeitamente entre o lado implacável e o lado sentimental de Jessica. Afinal,esta é uma mulher que terá de fazer o seu trabalho como advogada enquanto lida com a morte do seu ex-marido. É uma tarefa fácil? Não, mas Gina faz com que pareça.

NUP_149301_0091-600x376

  • Pior personagem:

Aqui é um pouco mais difícil escolher, porque creio que, do elenco original, todas as personagens tiveram um melhoramento considerável. Por isso vou focar-me nas mais recentes aquisições e trazer Scottie à conversa. Mulher bonita, ótima advogada, sexy numa quantidade bastante satisfatória e convencida de igual forma mas, ainda assim, não me convence como personagem.

Para mim ela está lá apenas para encher o vazio que era a vida amorosa de Harvey e consigo até perceber o que a equipa responsável por Suits tentou fazer ao colocar Specter na famosa situação do “traio a confiança dos meus amigos pela confiança da mulher que amo” quando este não sabia se devia contar ou não a Scottie o segredo do Mike. Claro que ele acabou por contar (já que Scottie criou birra atrás de birra até conseguir o que queria) mas, como a personagem da sua amada cria tanta empatia com os espetadores como a Kristen Stewart, pareceu ser a decisão errada. Mais uma vez, a palavra-chave foi “escolha”. Se foi a certa ou não, só mais tarde saberemos.

Suits - Season 3

  • Melhor história:

Aqui não há como escolher de outra maneira, a melhor história foi a da Hessington Oil. Temos aqui uma história complexa mas que foi tratada da melhor forma possível, criando assim uma sequência agradável de ações que acabou por ocupar os primeiros 10 episódios da temporada. Tivemos a chance de conhecer Ava Hessington, CEO da Hessington Oil que, ao ser acusada de subornos e de encomendar o assassinato de concorrentes comerciais, procurou ajuda na então chamada Pearson Darby Specter. Ava foi interpretada por Michelle Fairley, mais conhecida pelo seu papel de Catelyn Stark em Game of Thrones.

Foi estranho ver Michelle como uma mulher moderna e sofisticada após vê-la, um mês antes, a morrer junto ao seu filho e nora no casamento mais famoso da televisão, mas foi um bom estranho, porque serviu para mostrar a versatilidade da atriz e a sua brilhante capacidade de adaptação ao ambiente que a rodeia. Juntando isso a mais fantásticos diálogos, reviravoltas inesperadas e um elenco cinco estrelas temos a receita feita para uma história que tem tudo para se tornar um clássico no mundo de Suits.

YICXFe0 

  • A maior surpresa da temporada:

Aquele momento que mais surpreendeu após estes 16 episódios foi mesmo o último de todos, o momento em que Mike se despede de Harvey e o avisa de que aceitou outro trabalho, abandonando assim a Pearson Specter. Sim, foi uma despedida amigável, sem grandes cerimónias mas, mais uma vez, é daqueles momentos em que quem acompanha bem a série vai ficar um pouco de coração partido. Aquela foi a  despedida da equipa “Harvey Specter e Mike Ross”, a prova de que realmente a vida tem de seguir em frente e de que, talvez, a separação seja mesmo a melhor forma de superação.

Suits - Season 2

Vamos ser sinceros, todos sabemos que a probabilidade de Mike voltar para a firma onde começou esta sua aventura é muito grande mas, ainda assim, vai ser curioso ver como será a dinâmica entre as personagens agora que tanto vai mudar…o famoso segredo de Mike vai parar de atormentar Harvey e Jessica, a sua relação com Rachel vai ter uma pedra a menos, Louis vai investir tudo na sua relação com Sheila Sazs agora que não tem de andar ocupado a perseguir falsos advogados, Donna e Harvey vão voltar a ser apenas um duo maravilha agora que perderam o seu terceiro membro. Os possíveis cenários são tantos que são a prova de quão bom foi este final de temporada: encerrou bem os assuntos mas, ao mesmo tempo, abriu caminho para muitos outros. E tudo porque uma escolha foi feita!