O Centro de Estudos Cinematográficos (CEC) da Associação Académica de Coimbra quer promover o surgimento de novos profissionais da 7.ª arte em Portugal, mais particularmente na região Centro, através de um curso intensivo de seis meses. Este tem o objetivo de pôr os participantes, com pouca ou nenhuma experiência, a transformar ideias em curtas-metragens.

O curso, estreado em 2011, vai agora na sua 11.ª edição e permite, através de módulos, que podem ser frequentados singularmente, que “entusiastas, estudantes e trabalhadores” consigam “criar um filme, da ideia original até ao objeto final“, declarou Tiago Santos, do CEC, à Lusa.

Com mais de 300 horas de formação, surge uma obra resultante do trabalho efetuado nas diferentes disciplinas. “Grande parte dos formandos das duas edições anteriores começaram agora a produzir filmes de forma independente”, sublinhou Tiago Santos, referindo ainda que o CEC está a cumprir “um papel social para o desenvolvimento da sétima arte no Centro do país”.