A rubrica A Recordar, iniciada em 2012, está de volta ao Espalha-Factos. Vamos voltar a relembrar actores e actrizes que tenham marcado a sua época, mas que caíram em esquecimento ou não foram suficientemente reconhecidos. Percorreremos actores de diversas décadas, até à actualidade. Falaremos da sua vida, carreira, papéis mais icónicos e do legado que deixaram.

De vez em quando, surgem jovens actores que nos surpreendem com as suas prestações e talento, para depois se desvanecerem em papéis secundários ou em produções duvidosas. O cinema tem destas coisas: não interessa o quão bom se é, as decisões tomadas é que fazem um futuro, e escolhas erradas ou precipitadas trazem sempre as suas consequências.

Emile Hirsch é um brilhante actor, versátil, carismático, já para não dizer atraente (as parecenças com Leonardo DiCaprio são inegáveis). Já nos mostrou várias vezes que é capaz de interpretar qualquer papel e fazer dele seu, levando-nos a pensar: “Nunca outro actor conseguiria interpretar esta personagem tão bem; estava-lhe destinada”.

1

Hirsch ingressou muito cedo no mundo da televisão. Aos oito anos já contava com várias participações em séries como Kindred: The Embraced (1996), Sabrina, a Bruxinha Adolescente  (1996 – 2003) e A Balada de Nova Iorque (NYPD Blue, 1993 – 2003). O seu desempenho nesta última surpreendeu os directores de casting que, apercebendo-se do seu talento, levaram-no a aceitar papéis mais sérios e relevantes. Entrou, como actor convidado, em dois episódios de Serviço de Urgência e teve a sua estreia no cinema através do filme A Vida Perigosa dos Rapazes do Altar (2002), ao lado de Jodie FosterO Clube do Imperador (2002) foi o filme que se seguiu, e ambos se saíram bem nas bilheteiras.

Hirsch em A Vida Perigosa dos Rapazes do Altar

No entanto, foi em 2004 que se tornou conhecido do público, com o papel principal em A Miúda do Lado. O filme foi uma excelente escolha de Hirsch, pois apesar de roçar apenas muito ligeiramente o mainstream, conseguiu bons resultados de bilheteira e óptimas críticas, obtendo grande notoriedade entre o público adolescente.

the-girl-next-door-20090902023804110

O seu desempenho neste filme pode bem ter traçado a sua carreira. Depois de A Miúda do Lado, participou em produções modestas, como Heróis Imaginários (2004), que lhe permitiram crescer enquanto actor, preparando-o para o que ainda estava para vir.

E que papéis foram esses? Pois bem, para além de ter interpretado Jay Adams, uma das lendas do skateboarding dos anos 70 e fundador dos Z-Boys, no conceituado filme Os Reis de Dogtown (2005), Hirsch participou no poderosíssimo filme Alpha Dog (2007), que conta a história verídica do rapto de um adolescente de 15 anos, na Califórnia, em 2000, no qual interpretou o papel de Jesse James Hollywood, o traficante de droga que ordenou a morte do jovem.

Os Reis de Dogtown e Alpha Dog

A sua melhor performance, no entanto, ainda estava para vir. Em 2007, foi escolhido por Sean Penn para interpretar Christopher McCandless no seu aclamado filme O Lado Selvagem. Hirsch teve de perder um total de 18 kg para encarnar a personagem, nesta fantástica história de um jovem licenciado que se rebela e decide partir sozinho para o Alaska, onde pretende viver com e da Natureza, encontrando pelo caminho pessoas que o ajudam na sua busca da felicidade (ou que ele pensava ser felicidade). As críticas foram mais do que positivas e até houve rumores sobre a nomeação de Hirsch para um Oscar que, no entanto, não se concretizaram.

21wild-600

Seguiu-se Speed Racer, lançado em 2008, e Milk, de Gus Van Sant, o afamado filme sobre a vida do activista dos direitos homossexuais Harvey Milk, interpretado por Sean Penn. Hirsch trabalhou ainda com Ang Lee, vencedor de um Oscar para Melhor Realizador, no filme Taking Woodstock (2009) e com Chris Gorak, no não-muito-bem-sucedido A Hora Mais Negra, de 2011. Participou também em Selvagens (2012), de Oliver Stone; Voltar a Nascer (2012), do realizador italiano Sergio Castellitto; e no aclamado The Motel Life (2013), ao lado de Dakota Fanning.

Ao lado de Sean Penn em Milk

É possível que voltemos a ver Emile Hirsch no grande ecrã muito brevemente. No ano passado foi indicado como o escolhido para interpretar John Belushi, o actor, comediante e músico norte-americano, conhecido por ser um dos membros originais do elenco de Saturday Night Live, o popular programa da NBC. Esta produção independente será levada a cabo por Steve Conrad, realizador de êxitos como Em Busca da Felicidade (2006) e O Homem do Tempo (2005). Aguardaremos o seu regresso.

Talvez não passe de uma suspeita, mas é seguro dizer que Emile Hirsh vai-nos surpreender muito mais ainda. Resta-nos esperar que este faça uso do seu talento e versatilidade.

Até lá, revejamos O Lado Selvagem mais umas quantas vezes.

*Por opção da autora, este artigo foi escrito segundo as normas do Acordo Ortográfico de 1945