A Underdogs, a plataforma que também é galeria de arte e um programa de arte pública, tem como convidado mais recente o francês Olivier Kosta-Théfaine. Ideal Standard é o nome da exposição que apresenta na galeria.

Dirigida pela francesa Pauline Foessel e por Alexandre Farto, mais  como Vhils, o projeto multifacetado está ligado às novas linguagens da cultura e arte urbanas, enquanto se guia pelo objetivo de quebrar barreiras entre o espaço interior e exterior na criação artística sem esquecer a construção de uma ponte de comunicação e colaboração entre artistas, agentes culturais, espaços expositivos e a cidade.

Olivier Kosta-Théfaine, de 42 anos, não estudou em nenhuma escola de arte. Aliás, segundo a entrevista que cedeu ao Público, Olivier confessa que “A rua foi a minha verdadeira escola”. E por isso mesmo o francês começou pela vertente do grafiiti clássico e apenas recentemente é que começou a explorar a vertente mais canónica da arte contemporânea, o que já o levou a expor em variadas e prestigiadas galerias e instituições.

O artista explicou ainda que na criação artística parte “de elementos do espaço urbano, sejam detalhes insignificantes, ou então facilmente apreensíveis mas dos quais as pessoas não gostam, sendo considerados detritos da cidade, e transformo-os no espaço expositivo da galeria, atribuindo-lhes uma dimensão artística.” Assumindo a importância da cidade no seu trabalho confessa que os elementos urbanos estão sempre presentes, “de forma diluída ou refeita” e que um dos fins das suas criações é que “os espectadores observem a cidade de forma diferente”.

O projeto para o espaço exterior foi concretizado perto da galeria, na zona de Braço de Prata. A intervenção com azulejo, que terá sido ultimada num dos fins de semana anteriores, retém muito dos elementos que o artista recolheu já em Lisboa.

O Underdogs convida vários artistas para o seu espaço para que exponham individualmente, criem uma peça exclusiva em edição limitada e ainda a conceber um mural na cidade de Lisboa. No último ano e meio, os convidados foram uma série de artistas, do meio nacional e internacional –  o italiano Pixelpancho, a dupla americana How and Nosm, os ucranianos Interesni Kazki, o coletivo americano Cyrcle ou o português Miguel Januário).

A exposição está patente até 26 de abril no espaço Underdogs, na Rua Fernando Palha, Armazém 56, no Braço de Prata. Em baixo ficam umas imagens para aguçar a curiosidade sobre a exposição do artista e sobre o espaço!