O escultor catalão Josep Maria Subirachs faleceu na noite de segunda-feira, com 87 anos, vítima de doença neuro-degenerativa.

Subirachs nasceu a 11 de março de 1927, em Barcelona, onde estudou Belas Artes. Contudo, dada a situação precária da sua família, não teve oportunidade de estudar arquitetura e começou a trabalhar na oficina de um dourador com apenas 14 anos. Futuramente, tornou-se aprendiz do escultor Enric Monjo.

Foi em 1986 que foi incumbido de esculpir a fachada da Paixão da Sagrada Família. Seguindo as pisadas de Antoni Gaudí, Subirachs chegou mesmo a viver numa casa anexa à basílica, assim como o arquiteto fizera antigamente. Esta tarefa acabou por se tornar na sua mais famosa e polémica obra já que críticos eram da opinião de que a fachada deveria ter permanecido inalterada após a morte de Gaudí em 1926, sendo por isso contra o trabalho de Subirachs que consideravam uma rutura com os planos do arquiteto. A fachada ficou terminada em 2005 e inclui mais de 100 figuras esculpidas em pedra e quatro portas de bronze. 

Em 1997, Subirachs foi considerado o artista catalão vivo mais importante do século XX através de um inquérito realizado por múltiplos órgãos de comunicação social. A sua obra consiste maioritariamente na concepção de monumentos públicos.