O cineasta português, Manuel de Oliveira, deu hoje início às filmagens do seu novo filme O velho do Restelo, no Porto, segundo fonte da produtora O Som e a Fúria.

O financiamento para o novo projeto do realizador de 105 anos era já esperado há vários meses e tornou-se agora possível graças ao apoio da ministra da Cultura e Comunicação de França, Aurélie Filippetti e ao “patrocínio do Secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, que reconheceu o mérito cultural deste projeto”, afirmou a produtora  do filme.

O velho do Restelo conta ainda com o apoio da Porto Film Commission, organizada pela autarquia portuense, e da Universidade Católica do Porto.

Sobre a dificuldade em conseguir financiamento, Manuel de Oliveira dizia, no ano passado, em entrevista à revista francesa Cahiers du Cinéma: “Fazer este filme é como ganhar uma batalha: É difícil. A conjuntura económica trava e fragiliza a montagem financeira do filme”. E apesar do reconhecimento que tem do público, o realizador frisou: “Eu penso que no país há uma grande indiferença pelo que já realizei. Tanto faz que o meu cinema exista ou não exista”.

Baseado em excertos do livro O Penitente, de Teixeira de Pascoaes, o filme de Manuel de Oliveira tem como foco a reflexão sobre a História de Portugal e em particular sobre “a Invencível Armada e o presente“, segundo o realizador.

Com a participação dos atores Luís Miguel Cintra, Ricardo Trepa, Diogo Dória e Mário Barroso e rodagem entre 9 e 13 de abril, O velho do Restelo é o mais recente argumento assinado por Manoel de Oliveira.