Começa já esta quinta-feira e prolonga-se até dia 18 de abril em Lisboa, partindo depois para outros pontos do país. O Espalha-Factos sugere sete títulos fundamentais desta edição do 8 1/2 e que não podes mesmo perder. Todos os filmes serão exibidos com legendagem em português.

1. – Viva a Liberdade (Viva La Libertà)

É o filme que vai abrir o Festival, e conta com Toni Servillo, um dos atores mais reconhecidos do Cinema italiano contemporâneo (é colaborador habitual de Paolo Sorrentino, tendo protagonizado As Consequências do Amor, Il Divo e A Grande Beleza, vencedor do Oscar para Melhor Filme Estrangeiro). Uma sátira à política italiana, que fala de eleições, competição partidária e angústias existenciais, com o auxílio de mecanismos cómicos que fazem lembrar as clássicas “comédias de enganos”. Para ver dia 10 às 21h30, na Sala Manoel de Oliveira do Cinema São Jorge.

2. – Materia Oscura

Parte integrante da secção Altre Visioni, que pretende mostrar novas abordagens e perspetivas da arte cinematográfica, podemos encontrar este título curioso, que constou da seleção do 63.º Festival de Berlim. Trata-se de um documentário realizado por Massimo d’Anolfi e Martina Parenti entrelaça diversos acontecimentos com a história e os mistérios que cercam o Polígono Experimental de Santo di Quirra, no sudeste da Sardenha, que foi usado durante quase 50 anos como base de testes de armas por vários países do mundo. Passa dia 11 às 18h30, e dia 14 às 19h30, na sala 3 do São Jorge.

3. – Oltre Il Guado

Uma história de sobrevivência no interior dos bosques dos Alpes, num filme que cruza mistério e horror. Realizado por Lorenzo Bianchini, Oltre Il Guado é uma das propostas mais obscuras deste Festival, e faz também parte da secção Altre Visioni. Dia 11 e 13 de abril, às 23h00 e 21h00, respetivamente, na sala 3.

4. – A Máscara do Demónio (La Maschera del Demonio)

image13962788907489

Já na secção Amarcord, que recupera grandes clássicos do Cinema italiano, encontramos uma retrospetiva do cineasta Mario Bava, que se fosse vivo, comemoraria 100 anos em 2014. São vários os filmes que passarão no São Jorge e na Cinemateca, incluindo a sua obra mais conceituada, A Máscara do Demónio. Um filme que marcou o Cinema e que mudou a forma de se filmar o terror no grande ecrã. Pode ser vista, ou revista, numa cópia em 35 mm que será exibida na Cinemateca no dia 11 às 21h30, e dia 13 às 18h30 na Sala 3 do São Jorge.

5. – Too Much Johnson

image13965232874969

O filme mudo inacabado de Orson Welles que todos consideravam perdido foi restaurado, e pode ser descoberto pelos espectadores portugueses. Experiência cómica que o futuro autor de O Mundo a Seus Pés construiu para uma peça de teatro que estava a preparar, não chegou a concretizá-la na íntegra, abandonando o projeto e deixando apenas uma parte da sua história filmada, protagonizada por Joseph Cotten. Esta pérola, com pouco mais de uma hora, pode ser encontrada no dia 17, às 19h00, na Sala Manoel de Oliveira.

6. – O Último Imperador

O 8 1/2 vai apresentar em primeira mão a versão em 3D do clássico vencedor do Oscar para Melhor Filme e realizado por Bernardo Bertolucci. Foi exibida na última edição do Festival de Cannes e agora chega a Portugal, esta versão a três dimensões do filme que retrata a vida do último imperador da China, numa era de grandes mudanças e convulsões sentidas no país. É para ver ou rever no dia 18, às 15h30, na Sala Manoel de Oliveira.

7. – O Capital Humano (Il Capitale Umano)

Um dos filmes italianos mais falados dos últimos tempos foi o título escolhido para encerrar o certame em Lisboa, no dia 18, às 21h30, na Sala Manoel de Oliveira. Realizado por Paolo Virzì, O Capital Humano é um drama sobre os desejos individuais de várias personagens e a forma como um misterioso acidente, que acontece na véspera das férias de Natal, acaba por modificar as suas vidas. Um mosaico de vidas que retrata a própria Itália encerra em grande mais uma edição repleta de boas propostas.