O Festival da Canção já foi há 15 dias, mas continua a dar que falar. Por enquanto só virtual, a agressividade tem marcado o rescaldo da vitória de Suzy. Emanuel avançou para a Polícia Judiciária e promete fazer justiça contra aqueles que querem “matar o Festival“. Estes e outros casos para conhecer… Rumo à Eurovisão!

Emanuel fez esta semana uma conferência de imprensa para anunciar que, depois de uma “imensa campanha difamatória” que entende “já ter ultrapassado todos os limites do bom senso“, vai avançar com “uma queixa-crime na Polícia Judiciária“. Perante as acusações de que a votação terá sido manipulada, o produtor reage explicando que o resultado surgiu de uma intensa campanha de promoção, na qual gravou uma canção em conjunto com Suzy, apresentada em vários eventos, e enviou Quero Ser Tua para várias rádios locais, que a promoveram na semana entre a semifinal e a final do concurso.

Quando confrontado com os resultados da semifinal, que outros concorrentes anunciaram como tendo colocado a sua música em quinto lugar, Emanuel disse não os conhecer e já ter solicitado à RTP a sua divulgação.

O advogado Joaquim Guerra, responsável pela representação da equipa vencedora, explicou terem sido recolhidos vídeos e publicações que serão anexos à queixa-crime junto das autoridades. O objetivo do processo agora iniciado é apurar a identidade dos suspeitos das práticas ilícitas, dizendo que os autores destes crimes “poderão vir a ser responsabilizados civil e criminalmente pelas ofensas à honra, consideração, moral e propriedade profissional dos ofendidos“.

Suzy, que admitiu ter sido apanhada de surpresa por alguns ataques que lhe foram dirigidos e dos quais “não estava à espera“, declarou ter todas as energias viradas para a gravação final de Quero Ser Tua, que contará com novos arranjos e uma tour promocional que já conta com datas em Londres e Amesterdão. Os últimos acontecimentos, neste caso que já é de polícia, chegaram a comentários online que desejam “morte e doenças incapacitantes“.

Carlos Coelho, um dos responsáveis pela canção que ficou em segundo lugar, declarou no seu Facebook que a sua “formação em Psicologia tem sido uma enorme vantagem” no pós-Festival da Canção, “pois faz com que compreenda perfeitamente e seja até condescendente com tristes episódios de obsessões, delírios, mentiras compulsivas, manias de perseguição, vitimizações e complexos de inferioridade.

Breves

– Além das polémicas, foi anunciado esta semana que a nova versão da canção portuguesa contará com uma coreografia mais sofisticada, bem como com ritmos africanos e brasileiros.
– Já foi anunciada a ordem de atuação das várias canções nas duas semifinais. Portugal ficou na 13.ª posição da primeira eliminatória, logo após o intervalo comercial. O alinhamento conta com várias baladas, pelo que a festa portuguesa pode sobressair.
– Uma semana depois, a Arménia continua a liderar nas apostas online, seguida pelo bloco escandinavo: Suécia, Noruega e Dinamarca. Portugal subiu do 37.º para o 32.º lugar nos últimos sete dias. O país do Cáucaso lidera também o número de visualizações online, seguido pela Áustria, Montenegro e Reino Unido.

Maria Yaremchuk, representante da Ucrânia, admitiu serem verdadeiros os boatos que davam conta da sua vontade de mudar a canção com a qual vai ao Festival da Eurovisão. A intérprete admite ser complicado cantar um tema alegre perante a situação da sua terra natal, tendo querido alterar a canção para algo sobre os problemas atualmente vividos.
– Começou a votação das Organizações Gerais de Amantes da Eurovisão (OGAE). A Bielorrússia foi a primeira a decidir, tendo atribuído os seus 12 pontos à Suécia.
Berg, vencedor do Factor X, gravou esta semana um vídeo de apoio a Suzy, participante portuguesa na Eurovisão. Fernanda Freitas, por outro lado, declarou que, se tudo corresse bem, a troika iria impedir a participação nacional no certame.
– A Austrália, o país não-europeu mais fanático do Festival, vai participar na segunda semifinal deste ano com uma atuação extraconcurso. Jessica Mauboy foi a escolhida para atuar pela SBS, canal do país dos cangurus.