A Câmara Municipal de Coimbra quer contrariar os maus resultados obtidos nos últimos anos pela Feira do Livro arriscando num novo conceito para 2014: um certame que inclui também programas de música, artes plásticas e gastronomia. Este ano a feira decorrerá de 23 de maio a 1 de junho.

Manuel Machado, o presidente da Câmara de Coimbra, justificou ontem na sessão quinzenal da Câmara que o evento tem vindo a perder frequentadores e a revelar «cada vez mais dificuldades», sendo necessário «redefinir o conceito, de modo a que a feira possa voltar a atrair pessoas».

As próprias datas anunciadas são, segundo a Agência Lusa, uma alteração em relação ao que tem sido feito – a feira tem decorrido mais cedo no ano, e portanto tem sido marcada por condições climatéricas adversas.

Também o local onde a feira vai ser realizada está a ser alvo de estudo, já que o pavimento do Parque Manuel Braga, onde decorreu em 2013, é de terra batida e «suscetível de provocar muito pó e/ou lama, circunstância que não agrada a livreiros e visitantes». O evento já passou em anos anteriores pelo Edifício Chiado, Praça do Comércio, Parque Verde do Mondego e Praça da República.