A rubrica “5” pretende trazer aos leitores cinco factos cinematográficos de 15 em 15 dias. O tema desta semana centra-se em atores que recusaram papéis emblemáticos do cinema.

Há personagens no cinema que ficam para a História, mas são sobretudo os atores que lhes dão vida que as tornam lendárias. Porém, acreditando ou não, alguns dos papéis mais memoráveis da História do cinema foram protagonizados por atores que nem sequer eram a primeira escolha dos realizadores. Foram muitos os que, surpreendente, recusaram a oportunidade de ver um ou mais papéis marcantes no seu currículo.

Will SmithNeo em Matrix

neo

Pode ser difícil de acreditar, mas Keanu Reeves não foi a primeira, nem sequer a segunda escolha para o papel de Neo em Matrix. Entre os favoritos dos irmãos Wachowski estava primeiro Will Smith, que poderia ter sido “O Escolhido” se não tivesse recusado o papel.

O ator que ficou conhecido pelos seus papéis em Homens de Negro e Dia da Independência poderia ter tido a oportunidade de protagonizar uma das mais lendárias trilogias do cinema, não fosse o seu ceticismo intrometer-se no caminho. “O conceito de Matrix é bastante difícil de concretizar. Eu não conseguia visualizá-lo”, afirmou Smith ao recusar a oferta.

Depois de ver Keanu Reeves em ação, arrependimentos não o atormentam, tendo revelado que, se tivesse aceitado o papel, não teria feito um Neo tão bom como o de Reeves. Porém, o seu maior arrependimento foi talvez ter feito o western spaghetti Wild Wild West, o fiasco que escolheu em vez de Matrix.

Jack NicholsonMichael Corleone em O Padrinho

corleone
Jack Nicholson na pele de Michael Corleone é talvez a hipótese mais fácil de imaginar. Nicholson, um dos atores mais lendários do grande ecrã, foi a primeira escolha de Francis Ford Coppola para desempenhar um dos papéis mais emblemáticos da História do cinema no filme O Padrinho. Apesar de se ter apercebido do sucesso que o filme viria a ter, Jack recusou o papel na mesma por não ter o sangue italiano que a personagem requeria, e, efetivamente, foi Al Pacino, ator com raízes italianas, que foi escolhido para fazer de Michael Corleone.

A personagem assentou que nem uma luva Al Pacino, tendo desempenhando na perfeição o papel que lançou a sua lendária carreira. Jack Nicholson não se mostrou arrependido, e considerando que filmes como Easy Rider, Voando Sobre um Ninho de Cucos e Chinatown fazem parte do seu genial currículo, obviamente vemos como o ator sobreviveu mesmo tendo rejeitado um único papel.

Sean ConneryGandalf em O Senhor dos Anéis

gandalf

A personagem de Gandalf, em O Senhor dos Anéis, é talvez uma das mais épicas da história do cinema e Sir Ian McKellen interpreta o famoso feiticeiro de forma tão eloquente, que é difícil pensar que este não foi a primeira escolha de Peter Jackson. O ex-007 Sean Connery era de tal modo a escolha favorita do realizador, que Jackson propôs várias vezes pagar-lhe mais do que o que estava acordado originalmente. Mesmo assim, o ator continuou a recusar o lendário papel criado por Tolkien, usando a bizarra desculpa de que não percebia a complexidade do argumento.

Além do dinheiro que podia ter ganho, o ator escocês perdeu uma boa oportunidade de revitalizar a sua fama num gigante blockbuster, anos depois do seu sucesso na pele do espião James Bond. Esta foi talvez a pior decisão que Connery alguma vez tomou e aquela que confessa estar mais arrependido. Mas os fãs não ficaram nada mal servidos, pois McKellen fez jus à personagem de Gandalf.

Tom SelleckIndiana Jones em Os Salteadores da Arca Perdida

indiana jones

Foi seguramente com arrependimento que Tom Selleck viu escapar a sua oportunidade de dar o grande salto de estrela modesta de televisão para estrela icónica do cinema. Selleck fez furor nos anos 80 com a famosa série televisiva Magnum P.I., onde foi certamente notado por Steven Spielberg e por George Lucas, que imaginaram ser o ator perfeito para o icónico papel de Indiana Jones no filme Os Salteadores da Arca Perdida.

Ocupado com as filmagens de Magnum P.I., o ator foi obrigado a recusar esta épica oportunidade, que de certa forma lhe custou a fama. O papel foi assim dado a Harrison Ford, a cara que hoje automaticamente associamos ao famoso aventureiro de chapéu e chicote. Enquanto Ford teve o seu caminho traçado para o estrelato, Tom Selleck será sempre conhecido apenas como um herói da televisão.

Hugh JackmanJames Bond em Casino Royal

james bond
Se falamos em papéis lendários, é impossível não falar do espião britânico mais famoso do cinema – James Bond já teve seis rostos e personalidades muito diferentes ao longo de 23 filmes. Pode ser difícil de acreditar, mas por alturas do último casting para protagonista, o papel foi oferecido a Hugh Jackman ainda antes de Daniel Craig ser considerado.

Se nos lembrarmos de George Lazenby, não seria a primeira vez que um ator australiano vestia a pele do espião britânico – mas Lazenby foi considerado o pior Bond de sempre. Hugh Jackman pode ficar bem de fato mas será que conseguiria interpretar um James Bond mortífero? Nunca saberemos, pois o ator teve que recusar a oferta, devido às filmagens de X-Men 2, e na altura afirmou também não estar interessado no papel.

A oportunidade acabou por ser agarrada por Daniel Craig que nos apresentou uma versão mais séria e dura do agente da MI6, conquistando o favoritismo dos fãs. Mas, mais recentemente, parece que Jackman se arrependeu da sua decisão, admitindo que está “preparado e à espera” que Daniel Craig saia de cena para surgir a possibilidade de ser o próximo James Bond. “Daniel tem o quê, 62 anos não é? Ele está a cair aos pedaços, por isso estarei pronto quando o quiserem deixar”, brincou o ator.