Em declarações à rádio australiana Triple J, o vocalista dos Queens of the Stone Age (QOTSA) reiterou que a arte inerente à produção musical deve ser a principal preocupação e inspiração dos músicos, em detrimento da ganância e orientação para o lucro que outros colegas de profissão demonstram.

Numa edição da rádio australiana em que apareceu ao lado do frontman dos Nince Inch Nails, Trent Reznor – com quem os QOTSA se encontram agora em digressão -, Josh Homme afirmou julgar “que toda a gente está a perseguir o guito, em vez de fazer um pouco mais de arte”.

Numa altura em que as duas bandas se encontram juntas em atuações pela Austrália e Nova Zelândia, o guitarrista defendeu também que o ego na música deve ser deixado de lado para que os diversos grupos musicais possam enveredar em experiências conjuntas que, segundo o mesmo, permitam fazer de um concerto ou festival mais do que “uma soma das partes”.

Em consonância com estas declarações e extrapolando para o exemplo da sua atuação em território português, os QOTSA serão apenas co-cabeças de cartaz juntamente com os Linkin Park, dia 30 de Maio, no Rock In Rio-Lisboa.

Outros tópicos de conversa no programa australiano foram o papel de Reznor no novo programa de streaming musical, Beat Music, a participação de Alex Turner, vocalista dos Arctic Monkeys, na produção da faixa Kalopsia de …Like Clockwork e o desejo de ambos em ver mais digressões em regime de ‘duplo cabeça de cartaz’.

Quanto às próximas atuações do tour conjunto destas duas bandas, essas serão realizadas em cidades como Melbourne, Auckland, Sydney e Christchurch, entre outras, de 6 a 22 de Março.