Alain Resnais, o realizador de Hiroshima Meu Amor faleceu no sábado passado, dia 1 de março, aos 91 anos. Para trás, fica uma carreira com mais de seis décadas que o Cinema Medeia Monumental vai homenagear a partir do próximo sábado, dia 8 de março.

O público vai poder ver (ou rever) algumas das obras mais emblemáticas do longo percurso de Alain Resnais. Entre 8 e 16 de março, sempre às 12h30, vão ser exibidos filmes como a primeira longa-metragem do realizador, Hiroshima Meu Amor, o díptico Fumar/Não fumar e É Sempre a Mesma Cantiga. O preço dos bilhetes é de 4 euros.

A longevidade de Renais nunca impediu o cineasta de trazer novas perspetivas ao mundo do cinema. Há pouco mais de duas semanas, o júri do Festival de Cinema Berlim atribuiu a Alain Resnais o Urso de Prata Alfred H. Bauer, um prémio de “inovação”, pelo filme Amar, Beber e Cantar, a sua 19ª e última longa-metragem.

O funeral do realizador francês realiza-se na segunda-feira, na igreja de Saint-Vincent de Paul, em Paris.

HOMENAGEM A ALAIN RESNAIS – 8 A 16 DE MARÇO  

8 de março – MURIEL OU O TEMPO DE UM REGRESSO (DVD)
9 de março – HIROSHIMA, MEU AMOR (VERSÃO DIGITAL RESTAURADA)
10 de março – A GUERRA ACABOU (DVD)
11 de março – CORAÇÕES (35 mm)
12 de março – ERVAS DANINHAS (35 mm)
13 de março É SEMPRE A MESMA CANTIGA (35 mm)
14 de março – FUMAR (35 mm)
15 de março – NÃO FUMAR (35 mm)
16 de março – HIROSHIMA, MEU AMOR (VERSÃO DIGITAL RESTAURADA)