A longa-metragem Ninfomaníaca (Nymphomaniac), do realizador e argumentista dinamarquês Lars von Trier, foi esta segunda-feira banida dos cinemas turcos, por deliberação das autoridades locais. 

O filme, que deveria estrear na Turquia a 14 de março, foi proibido devido à sua representação de sexo explícito, e à elevada quantidade de cenas de nudez nele presente. O comité de cinema turco havia considerado atribuir-lhe a classificação de “impróprio para menores de 18 anos”, mas reconsiderou a sua decisão nesta segunda-feira.

Ninfomaníaca, que conta com a participação de Charlotte Gainsbourg, Uma Thurman, Shia LaBeouf e Christian Slater, entre outros, já havia enfrentado dificuldades no passado, no que diz respeito à sua promoção e divulgação. Nos meses que antecederam a sua estreia, várias organizações condenaram-no por ser “impróprio” e “pornográfico”, apelando à remoção do filme das salas de cinema.

Os intervenientes do controverso filme têm-se manifestado em relação a esta publicidade negativa: o ator Shia LaBeouf compareceu à estreia no Festival de Cinema de Berlim com um saco na cabeça, onde se lia “I am not famous anymore” e na conferência de imprensa, o realizador Lars von Trier exibiu uma camisola com as palavras “Persona Non Grata”.

Lars von Trier

Entretanto, os debates em torno de Ninfomaníaca prosseguem, tanto internacionalmente, como na própria Turquia, onde uma série de personalidades e até membros do comité em si condenam a decisão, rotulando-a de “censura”.

A primeira parte do mais recente trabalho de Lars von Trier estreou nas salas de cinema portuguesas a 16 de janeiro.