Mais de 300 cópias da famosa obra O Diário de Anne Frank, da autoria da própria, foram encontradas danificadas em bibliotecas na cidade de Tóquio.

A história comovente da menina judia ficou imortalizada para sempre no seu livro/diário, e a sua memória apareceu agora destruída na capital japonesa. Tanto cópias do Diário como obras relacionadas com a sua biografia e o holocausto têm páginas rasgadas e danificadas.

A polícia encara este como um caso de vandalismo e suspeita que os atos tenham sido levados a cabo pela mesma pessoa. Em 38 bibliotecas, o livro tornou-se incapaz de ser lido.