Recentemente, o Espalha-Factos apresentou uma lista de três casais especialmente interessantes, que tinham como particularidade o facto de os cônjuges em questão serem provenientes de séries televisivas diferentes. Seguindo as bases desta ideia, selecionámos mais cinco pares de personagens oriundas de mundos distintos – desta vez, colocando de parte o romance – e fizemos a previsão das consequências que estes emparelhamentos teriam.

1) Sheldon Cooper & Sherlock Holmes

Comecemos por um par de sociopatas. Sheldon Cooper (The Big Bang Theory) e Sherlock Holmes (Sherlock) fariam, indubitavelmente, uma dupla bombástica. Em comum têm a genialidade, mas também a arrogância extrema e a completa ausência de competências sociais. Contudo, o detetive mais famoso do mundo fica a perder no que à cultura geral diz respeito, tal como se viu no episódio em que demonstrou desconhecer os planetas do nosso sistema solar. O próprio Sherlock defendeu-se, dizendo que é necessário eliminar informações inúteis para ganhar espaço para aquilo que é realmente importante. Por sua vez, o prodígio da Ciência fica muito para trás no que toca às aptidões físicas – já alguém viu Sheldon a correr, sequer?

Sheldon_Sherlock

Mas passemos à questão mais importante: como se dariam os dois, caso partilhassem o mesmo habitat? Entender-se-iam bem, por terem intelectos de capacidade semelhante? Ou seriam eternos rivais? A segunda opção perfila-se como sendo a mais provável, já que nenhum dos dois gosta particularmente de ser contrariado e/ou ultrapassado por ninguém. Mas seria definitivamente interessante acompanhar estas duas mentes brilhantes durante a resolução de um caso, apesar de a ideia de um Sheldon como detetive ser, no mínimo, hilariante. Uma coisa é certa: Leonard Hofstadter (The Big Bang Theory) e John Watson (Sherlock) não suportariam dois sociopatas em simultâneo.

2) Barney Stinson & Joey Tribbiani

Depois de dois antissociais, debrucemo-nos agora sobre um par de engatatões: Barney Stinson (How I Met Your Mother) e Joey Tribbiani (Friends). Ambos se caracterizam, sobretudo, pela extrema facilidade com que conquistam mulheres. As estratégias utilizadas são, no entanto, muito diferentes: Joey opta por uma abordagem mais simples, confiando na sua aparência e na célebre frase de engate “how you doin’ ?”; Barney, por sua vez, é mais maquiavélico, usando como referência o seu playbook, levando as suas conquistas para casa através de artimanhas extremamente complexas. As diferenças pessoais entre ambos assentam, principalmente, na sensibilidade (Barney é claramente mais frio e menos genuíno que Joey) e na inteligência (a estrela de Friends nunca demonstrou possuir uma mente propriamente brilhante).

Barney_Joey

Mas como seria a convivência entre os dois? Ajudar-se-iam mutuamente, fazendo sucesso por todos os bares e discotecas? Ou construiriam uma rivalidade de garanhões sem precedentes? Neste caso, a primeira opção parece ser bastante plausível. Tendo em conta o elevado número de mulheres que residem atualmente em Nova Iorque, não haveria razões para quaisquer disputas. Muito provavelmente, poderiam até sair a ganhar com uma eventual parceria. Teriam apenas de combinar um ponto de encontro: Central Perk ou MacLaren’s?

3) Walter Bishop & Gregory House

Abandonando o mundo das sitcoms, analisemos agora uma dupla que prima pela extravagância: Walter Bishop (Fringe) e Gregory House (House M. D.). Apesar do brilhantismo e da obsessão pelo conhecimento que os caracteriza, as semelhanças entre ambos ficam provavelmente por aí. O Walter que acompanhámos durante cinco temporadas em Fringe é, definitivamente, bem mais afável do que o frequentemente indecente e calculista Dr. House. A seu favor, no entanto, o médico mais mediático da última década tem a sanidade mental, aspeto em que supera claramente Dr. Bishop.

Walter_House

Mas deixemo-nos de introduções. O que aconteceria se estes génios partilhassem o local de trabalho? Aqui, a previsão é relativamente simples. Alguém consegue imaginar House a suportar as excentricidades de Walter durante muito tempo? Não é difícil adivinhar que o último não aguentaria nem uma semana no Hospital de Princeton-Plainsboro, já que House trataria rapidamente de arranjar maneira de o ver despedido. Algo que Walter provavelmente conseguiria alcançar sozinho, mal começasse a propor o uso de técnicas ilegais para tratar dos seus pacientes…

Invertendo a situação, coloquemos agora House na equipa do FBI de Olivia Dunham (Fringe). Tendo em conta o ceticismo extremo que caracteriza o médico viciado em Vicodin, o desfecho deste cenário seria certamente semelhante ao do anterior. Teletransporte, universos paralelos e viagens no tempo? Não são temas capazes de deixar House à vontade, seguramente.

4) Benjamin Linus & Walter White

A dupla que se segue até faz faísca, tal é a sua espetacularidade. Benjamin Linus (Lost) e Walter White (Breaking Bad) são, porventura, duas das personagens de maior ambiguidade moral dos últimos tempos, tendo dividido opiniões entre os fãs de todo o mundo. Ben foi inicialmente apresentado como o mau da fita de toda a história de Lost, sendo o aparente líder dos habitantes da Ilha. Contudo, com o desenrolar da série, muitas das suas atitudes e motivações acabaram por se ver, de certa forma, justificadas por eventos passados, o que lhe permitiu reunir alguma aceitação e comiseração por parte dos fãs.

Por sua vez, Mr. White sofreu uma das transformações mais fascinantes alguma vez vistas em televisão: de um simples professor de Química de ensino secundário, até um dos mais poderosos e influentes produtores e traficantes de droga dos Estados Unidos da América. No entanto, e apesar de tudo o que fez, acabou por nunca ser visto como um vilão, talvez pelo facto de as suas motivações iniciais serem bem conhecidas.

Ben_Walter

Mas as questões importantes a colocar são as seguintes: o que aconteceria se o temível Heisenberg estivesse a bordo do fatídico voo 815 da Oceanic? Qual seria o seu papel na Ilha? Iria interpor-se nas constantes discussões de Jack Shephard (Lost) e John Locke (Lost)? Ou limitar-se-ia a passar o tempo a comer barras de chocolate da Apollo na companhia de Hurley (Lost)? Provavelmente ninguém acredita nesta segunda hipótese. E quando desse finalmente de caras com Ben? Qual seria o resultado do confronto entre estes dois mestres da manipulação? Por muito respeito que o líder dos Outros mereça, é bastante aceitável presumir-se que, dentro de um mês, Walter já estivesse no controlo absoluto da Ilha, servindo-se dos laboratórios da Dharma Initiative para a produção em massa de metanfetamina. Resta saber se Jesse Pinkman (Breaking Bad) o acompanharia nesta nova aventura.

5) Chuck Bartowski & Phil Dunphy

Nesta última dupla da lista, voltamos a um ambiente mais cómico com Chuch Bartowski (Chuck) e Phil Dunphy (Modern Family). Os pontos em comum entre estas duas personagens não são muitos, estando talvez limitados à ingenuidade e boa índole. O primeiro é uma espécie de espião à força, com um computador superpotente implantado no cérebro; o segundo é um simples pai de família, que se dedica à venda de imóveis como profissão.

Chuck_Phil

O interesse de juntar duas personagens com vidas tão distintas assenta no facto de Phil, para além do pai mais cool de todos (segundo o próprio), ser também um apaixonado por tecnologia. Quão elevado seria o seu grau de entusiasmo caso tivesse a oportunidade de conhecer alguém com um computador na cabeça? Tremendamente elevado, certamente. Não é difícil de imaginar, portanto, o pai da família Dunphy a implorar a Chuck para o acompanhar numa das suas missões impossíveis. Como bónus, seria muito interessante ver Gloria (Modern Family) e Sarah (Chuck) no mesmo programa – sobretudo para os telespectadores do sexo masculino, claro.