A Sonae é o novo mecenas do Museu Nacional de Arte Contemporânea – Museu do Chiado, em Lisboa. O respectivo protocolo será assinado hoje, dia 19, no próprio museu, numa sessão pública.

Na assinatura do protocolo estarão presentes David Santos, o novo director do museu; Luís Reis, em representação da Sonae; Jorge Barreto Xavier, o secretário de Estado da Cultura e ainda o recém-nomeado director-geral do Património Cultural, Nuno Vassalo e Silva

Segundo declarações que prestou à Lusa, David Santos apenas referiu que o Museu do Chiado “já tinha o Millennium BCP como mecenas principal, e passa agora a ter dois mecenas principais, igualmente importantes” e que “os pormenores do acordo serão revelados na altura da assinatura pelas partes”. Aquando da sua nomeação como novo director, David Santos declarou ao jornal Público que um dos grandes objectivos seria “dar grande atenção à arte que se faz hoje, enquadrando-a com trabalho historiográfico, através de grandes exposições antológicas e retrospectivas”.

Recorde-se que a Sonae não dá o seu primeiro passo no apoio ao desenvolvimento da cultura, sendo membro fundador da Casa da Música e da Fundação de Serralves. Depois da ampliação da área expositiva do MNAC atualmente disponível garantida, o mecenato irá agora permitir reforçar a programação do Museu Nacional de Arte Contemporânea. Aquando da sua nomeação como novo diretor, David Santos declarou ao jornal Público que um dos grandes objetivos seria “dar grande atenção à arte que se faz hoje, enquadrando-a com trabalho historiográfico, através de grandes exposições antológicas e retrospetivas”.

Segundo Barreto Xavier, secretário de Estado da Cultura, a Sonae vai ter um papel decisivo no reforço da respetiva programação e era a pedra que faltava no projeto de revitalização do Museu do Chiado – MNAC.