Entre quase 6 mil fotógrafos com mais de 98 mil imagens, foi a fotografia do norte-americano John Stanmeyer que se destacou e que venceu o Grande Prémio de 2013 da 57ª edição do World Press Photo, o maior concurso internacional de fotojornalismo.

Tirada no dia 26 de fevereiro de 2013, a fotografia vencedora tem o título de Signal e mostra um grupo de imigrantes africanos que, de telemóveis erguidos para o céu, tentam captar a rede somali mais barata a partir da costa do Djibouti, de forma a poderem falar com os seus familiares. Segundo a contextualização dada pela descrição da foto, Djibouti é um local de paragem comum aos migrantes provenientes da Somália, Etiópia e Eriteia, “em busca de uma vida melhor na Europa e no Médio Oriente”.

Out of Africa

A fotografia foi primeiro publicada na célebre revista National Geographic, para a qual John Stanmeyer trabalha atualmente. Nascido no Illinois, o fotógrafo vencedor é membro fundador da Agência Fotográfica VII, tendo já colaborado com a Time Magazine entre 1998 e 2008, para a qual cobriu a guerra no Afeganistão e a luta pela independência em Timor Leste.

A diversidade de temas que a imagem de Stanmeyer pode abordar foi o elemento favorito e mais destacado pelos júris do World Press Photo. Citada pelo International Business Times, Jillian Edelstein, um dos membros do júri, vê a foto como conectada “a muitas outras histórias”, abrindo discussões sobre “tecnologia, globalização, migrações, pobreza, desespero, alienação, humanidade”. “Está tão subtilmente tirada, tão poética, e mesmo assim preenchida de significado, abordando questões de grande gravidade e de preocupação no mundo atual”.

A fotografia de John Stanmeyer, que venceu na categoria de Questões Contemporâneas, foi igualmente comparada a uma “mensagem numa garrafa”, que certamente perdurará no tempo, por David Guttenfelder, outro dos jurados do concurso.

Os prémios, atribuído pela organização independente com sede em Amsterdão fundada em 1955, distribuem-se por nove categorias em que são distinguidos os três primeiros prémios. Nesta 57ª edição, o júri premiou no total 53 fotógrafos entre 98.671 imagens candidatas, tiradas por 5754 fotógrafos de 132 países. O vencedor é premiado com uma máquina e um conjunto de lentes, além de receber 10 mil euros, e os distinguidos com os primeiros prémios em cada categoria recebem 1500 euros. (Conhece os restantes vencedores aqui).

O fotojornalismo distinguido no ano de 2013, pelo World Press Photo, foi marcado pelas catástrofes naturais e os seus efeitos devastadores, tais como os do tufão Hayan nas Filipinas e o sismo no Bangladesh. Igualmente, o clima de tensão no Médio Oriente com a guerra civil da Síria e o atentado perto da meta da maratona de Boston em abril, nos EUA, são também temas das imagens retratadas.

As fotografias premiadas de fotógrafos de várias nacionalidades serão apresentadas numa exposição itinerante, que irá visitar mais de 100 cidades por 45 países durante um ano. A primeira exposição dos vencedores desta edição do World Press Photo irá abrir as suas portas em Amesterdão no dia 18 de abril, onde serão também entregues os galardões aos premiados.