Hoje é dia de São Valentim, dia em que se homenageia o bispo Valentim, que foi contra as ordens do Imperador  Cláudio II, que proibia a celebração de casamentos, por acreditar que os homens solteiros estavam melhor preparados para a guerra. No entanto, o Bispo Valentim continuou a celebrar casamentos, sendo descoberto e condenado à morte e por isso foi considerado um mártir, pela Igreja católica.

Em homenagem a São Valentim e aos namorados, o Espalha-Factos não podia deixar de comemorar este dia que é tão especial para a maioria dos casais. Para isso, elegemos seis casais, cujos elementos são atores e são bem conhecidos do público. Estes casais nunca se encontraram no grande ecrã devido aos seus diferentes estilos, mas isso não quer dizer que não possam formar uns pares engraçados e até interessantes.

Angelina Jolie e Rowan Atkinson

JolieSmith-horz

Angelina Jolie e Rowan Atkinson são dois atores que, há primeira vista, não têm nada em comum. Apesar de serem ambos conhecidos do público estão em áreas do cinema completamente diferentes. O público está habituado a ver Rowan Atkinson a encarnar a personagem de Mr. Bean, esta personagem como Rowan refere “é uma criança em corpo de adulto.” Rir com Mr. Bean já se tornou um hábito e não se pode negar que a comédia  é sem dúvida a praia de Rowan. A parceira improvável para este ator britânico é Angelina Jolie.

Habitualmente, as personagens de Angelina são de mulheres poderosas, aventureiras e que exaltam o poder feminino, e deste modo, nada têm a ver com as personagens de Rowan, uma vez que estas estão cercadas de humor. No entanto, é possível imaginar uma Lara Croft do filme Lara Croft: Tomb Raider  ou uma Mrs Smith do filme Mr and Mrs Smith a formar par romântico com Johnny English, a quem Rowan veste a pele no filme homónimo. Não podemos negar que a sofisticada Elise do filme O Turista também seria uma boa opção.

Emma Watson e Channing Tatum

ema-horz

Channing Tatum é o típico ator com quem qualquer atriz gostaria de contracenar. A sua versatilidade é demonstrada por uma carreira construída entre o drama romântico- vejam-se os casos de Juntos ao Luar (2010) e Prometo Amar-te (2012) – e os filmes de ação, passando pela comédia onde o seu destaque vai para Agentes Secundários (2013) e que agora foi convertido para uma sequela. Muitas foram já as atrizes que partilharam com ele o grande ecrã, entre as quais Rachel McAdams, Amanda Seyfried e Sienna Miller. Emma Watson aparece-nos como uma candidata improvável a fazer par romântico com o ator. Sem fazer referência à diferença de idades que hoje em dia não é entrave em Hollywood, é uma escolha improvável pelo historial de ambos. Emma ficou imortalizada pelo seu papel de Hermione Granger na saga de Harry Potter e desde então pouco tem aparecido, preferindo os filmes de low budget e produções independentes às grandes produções que caracterizam a carreira de Channing.

Dwayne Johnson com Anne Hathaway

dwayne-johnson-horz

Dwayne Johnson, também conhecido como The Rock (A Rocha), para além de ser ator, é também lutador de wrestling e já foi jogador de futebol americano. A popularidade de Dwayne  é um marco na sua carreira e foi esta mesma popularidade que o fez entrar para o mundo do cinema no filme O Regresso da Múmia. No entanto, foi com O Rei Escorpião que Dwayne se consagrou como ator e a partir deste filme seguiram-se muitos outros.

A doçura de Anne Hathaway presente em filmes como O Diário da Princesa, Ella Encantada ou O Diabo veste Prada contrasta com a rudeza de Dwayne. Porém, o aspeto rude do ator cai por terra em filmes como Pai, jogas? ou A Fada dos Dentes. Como diz o ditado “Os opostos atraem-se!” e o Espalha-Factos considera que estes dois atores, apesar de serem um casal improvável, formariam um belo par.

Jennifer Aniston e Chris Hemsworth

Chris-Hemsworth-by-Michael-Muller-600x899-horz

Seria igualmente improvável vermos juntos no grande ecrã a tão famosa “girl next door” de Hollywood com Thor, um dos galãs do futuro que começa agora a destacar-se. Jennifer conta com um vasto currículo no que toca a filmes de comédia, aliás, são os mesmos que marcam a sua carreira desde Romance Arriscado (2004), até ao seu mais recente Trip de Família (2013). Já Chris é ainda pouco experiente em comparação com a atriz; Thor deu-lhe a fama e desde então já estrelou em produções como A Branca de Neve e o Caçador (2012), Amanhecer Violento (2012) e Rush – Duelo de Rivais (2013). Seriam estes dois mais prováveis de contracenar juntos num registo de comédia ou teria Jennifer de arriscar e sair da sua zona de conforto ao encontro da ação/fantasia de Chris?

Ryan Gosling e Drew Barrymore

kinopoisk.ru

O filme O Diário da Nossa Paixão marca definitivamente a carreira de Ryan Gosling. O CrenteHalf Nelson, Lars e o Verdadeiro Amor ou Blue Valentine foram outros dos muitos filmes de sucesso de Ryan. E para este ator encontramos outra atriz de destaque, Drew Barrymore. O filme Nunca fui Beijada ou o A minha Namorada tem Amnésia são exemplos de comédias românticas onde Drew marca presença habitualmente. O filme Os Anjos de Charlie é, talvez, o filme que mais sucesso trouxe a esta atriz. O sorriso de Drew com a o ar misterioso de Ryan não faz deles um deles um dos casais mais prováveis do cinema, mas também não se pode dizer que não seria curioso vê-los juntos. 

Keira Knightley e Leonardo DiCaprio

Leonardo-DiCaprio-Ellen-Show-2014-horz

É impossível Keira não ser lembrada pelos seus papéis em filmes clássicos, tais como Orgulho e Preconceito (2005), A Duquesa (2008) e Anna Karenina (2012), apesar de ter sido a saga de Piratas das Caraíbas que a catapultou para os holofotes da fama. Este ano Keira ‘estreia-se’ nas lides de ação ao fazer par romântico com Chris Pine em Jack Ryan – Agente Sombra, um registo completamente diferente daqueles a que nos tem habituado. Não deixa de ser, no entanto, caricato de imagina-la lado a lado com Leonardo DiCaprio, este ano nomeado para o Oscar de Melhor Ator pela sua prestação em Lobo de Wall Street. Os seus registos não são totalmente distintos mas a junção destes dois não deixaria de ser improvável, embora não fosse de todo uma má combinação.

Texto: Ana Paula PinheiroInês Rosado