No universo do desporto, para que uns adeptos saiam felizes, outros têm que sair cabisbaixos. Assim o é também em terras do cupido. Se, para uns, o Dia de S. Valentim é motivo de comemoração, para outros é sinónimo de ficar em casa o dia inteiro, de chinelos e roupão, a ver o Diário de Bridget Jones ou a reler alguns dos melhores parágrafos de Nicholas Sparks.

Foi precisamente o sabor agridoce desta data que nos levou a criar uma playlist inédita: a pior de sempre. Num misto de misericórdia e de incentivo, o Espalha-Factos traz-te as dez melhores (piores) músicas para ouvir no dia dos namorados, que, para ti, é um dia como outro qualquer. Basicamente, é a nossa maneira de lutar contra o monopólio da lamechice: todos têm o direito a ter um calendário com o 14 de fevereiro. Esta playlist é imprópria para pessoas felizes (esses gulosos que querem as atenções todas para eles!). Ah, e já agora, pensamento positivo, pessoal: também não é costume passarem o Dia da Árvore com uma árvore.

1 – Bon Iver – I Can’t Make You Love Me

http://www.youtube.com/watch?v=Q3VjaCy5gck

2 – Queen – Somebody To Love

http://www.youtube.com/watch?v=2pMM4iwC-ag

3 – Nine Inch Nails – Something I Can Never Have

http://www.youtube.com/watch?v=WAGAoy5WZWY

4 – Elliott Smith – The Biggest Lie

Elliott Smith rima com miséria, logo é óbvio que teria de figurar nesta lista. A sua voz ténue como uma teia de aranha, acompanhada somente pela melancólica guitarra acústica, faz desta The Biggest Lie uma música tão triste quanto simples. Smith tinha o dom da palavra, conseguindo ser brutalmente honesto sem nunca ser óbvio e aqui temos um excepcional exemplo disso mesmo. Se disséssemos o contrário, essa sim seria a maior mentira de todas.

http://www.youtube.com/watch?v=fd-zwe1fWB0

5 – Hank Williams – I’m So Lonesome I Could Cry

http://www.youtube.com/watch?v=4WXYjm74WFI

6 – Joni Mitchell – A Case Of You 

Esta é daquelas para ouvir acompanhado de whiskey rasca e um pacote de lenços de mentol. Com uma das mais belas vozes que já passaram pelo mundo da música, Joni Mitchell assina aqui um retrato assombroso de uma relação dividida entre a completude e a dependência venenosa. Toda a gente já passou por aquela paixão que teima em não passar mas que sabemos que só nos faz mal, e a Joni sabe isso quando canta “You taste so bitter and so sweet”.

http://www.youtube.com/watch?v=0YuaZcylk_o

7 – Akon – Lonely

Enfim, a letra deste ‘grande’ clássico fala por si: “Lonely, I’m Mister Lonely, I have nobody for my own”. É costume dizer-se que não se deseja a morte a ninguém. Talvez, também, não seja muito adequado desejar que alguém se auto-denomine “Senhor Sozinho”. Até porque há sempre a hipótese de se comprar um cão. Ou um periquito…

http://www.youtube.com/watch?v=6EEW-9NDM5k

8 – MegadethIn My Darkest Hour

Escrita numa só tarde por um Dave Mustaine descarnado e heroinómano, In My Darkest Hour visa uma mulher, mas na verdade foi inspirada pela morte de Cliff Burton, lendário baixista de quem Mustaine tinha sido colega nos Metallica. É com uma honestidade confrangedora que Mustaine procura lidar com a dor e esta é capaz de ser a sua melhor letra defendendo que “Loneliness is not only felt by fools” e concluindo com um “My whole life is work built on the past/But the time has come when all things shall pass/This good thing passed away”.

http://www.youtube.com/watch?v=S6LL5iA6y9o

9 – The Smiths – I Know It’s Over

Possivelmente, a música mais emocionalmente dilacerante desta lista, I Know It’s Over parece retratar um Morrissey incapaz de se relacionar com alguém enquanto vê toda a gente à sua volta acompanhado. Letras como “I know it’s over/And it never really began/But in my heart it was so real” seguidas de uma auto-análise flagelante (“Porque é que estou sozinho se tenho todas estas qualidades?”) deixam marcas incuráveis no ouvinte.

http://www.youtube.com/watch?v=bAJ_74tDZzU

10 – Ornatos Violeta – Chaga

Desilusão também se escreve em bom português e neste dia não podia faltar uma. Neste caso, nem hesitámos em escolher Ornatos Violeta. A recordação é dolorosa, o passado é uma chaga que se perpetuará pelo futuro. O fim de uma relação pode ser tramado.

http://www.youtube.com/watch?v=xrNLqYh9mkM