A obra de poesia foi publicada pela Chiado Editora  e chegou em dezembro de 2013 às livrarias. Reúne cerca de 270 poemas inéditos em 378 páginas, que apresentam “desdobramentos melancólicos” em que “a realidade poética é uma densa complexificação que devora o universo e é, ao mesmo tempo, devorada por ele”, lê-se no press release.

Silêncios é a segunda obra do jovem poeta, “resultando numa poesia de transfiguração e transmutação, caracterizando o sujeito poético como plural, obscuro e enigmático”. No mesmo press release, lê-se que o autor pretende exprimir o que de “mais puro existe na existência” e “a força motriz da sua obra concentra-se” num excesso do sensível, que transporta o leitor para mundos mágicos, envoltos em sensibilidade e imaginação e, por outro lado, em sofrimento, angústia, dor  e “revolta causada pela opacidade e agressividade do mundo”.

double

Filipe Marinheiro nasceu em Coimbra, a 30 de julho de 1982, e atualmente reside em Aveiro. Sobre a sua própria obra, declara que é um “livro que cria náusea e dor no leitor, ao reviver todas as experiências de vida e de morte e o seu questionamento”, acrescentando que a poesia é “irrequieta, recalcada, vivenciada numa doçura triste que flutua entre o oxigénio e o dióxido de carbono do dia e da noite”, sendo por isso mesmo uma “poesia em estado selvagem” que transmite “uma busca incessante do silêncio definitivo, alegoria para o local da paz”.

O jovem poeta confessa não saber definir a poesia, já que considera que a palavra e a linguagem são meros instrumentos que o ajudam a expressar estados de espírito, afirmando, por isso que, “se pela força da vida algum dia souber defini-los”, estará louco ou morto. Contudo, apesar da sua poesia ser marcadamente desassossegada e melancólica, “a tónica da mensagem de Filipe Marinheiro é esperança de resolução do mundo pela suavidade, beleza e pelo amor” e, é possível encontrar uma forte influência de poetas como Mário Cesariny, Eugénio de Andrade, António Ramos Rosa, Charles Baudelaire, Al Berto ou Paul Bowles, entre outros.

Silêncios, de Filipe Marinheiro, encontra-se disponível para venda online na Chiado Editora, Fnac, Bertrand e Wook.