Depois de informações sobre o argumento escrito pelo cineasta terem sido reveladas sem a sua autorização, Tarantino está a planear desistir de The Hateful Eight.

Já se conhecia o título provisório do novo filme do realizador Quentin Tarantino, que seria mais um western tal como o seu última obra, Django Libertado. Contudo, após terem surgido detalhes não autorizados na internet sobre a nova história do criador de Pulp Fiction e Kill Bill, Tarantino planeia não continuar este projeto.

A causa desta fuga de informação está relacionada com uma das poucas pessoas que tomaram conhecimento da história e que leram o primeiro rascunho do argumento de The Hateful Eight. “Estou muito, muito deprimido”, afirmou Tarantino para o site Deadline. “Entreguei o rascunho a seis pessoas e, aparentemente, os detalhes surgiram online“.Terá sido uma delas a trair o realizador, revelando dados secretos sobre o argumento para aquele que viria a ser o seu segundo western.

O cineasta confessou que deu o argumento a Reggie Hudlin, “um dos produtores de “Django Libertado”, e ele deixou que um agente fosse à casa dele e lesse o guião. Isso é traição, mas felizmente o agente não ficou com o argumento em sua posse“.

Quentin Tarantino mostrou também a sua nova história a três atores, Michael Madsen, Bruce Dern e Tim Roth. E se a dúvida persiste, por não se conseguir descobrir quem foi o traidor, Tarantino exclui Roth da sua lista de suspeitos. “Eu sei que Roth não o faria, portanto, um dos outros deixou que o seu agente fornecesse as informações do meu trabalho a todo o mundo“, afirma o realizador. Recorde-se que o ator participou nos dois primeiros filmes de Tarantino, Cães Danados e Pulp Fiction, e colaborou num segmento assinado por Tarantino em 4 Quartos.

O realizador suspeita que o script foi divulgado pela agência CAA (Creative Artists Agency), que representa Bruce Dern. Mas essa agência nega essas acusações, explicando que poderá ter sido possível que Tarantino tenha distribuído os argumentos por conta própria, sem colocar uma marca de água, algo que impede a fuga secreta de um texto.

A falta de respeito que levou a esta fraude incomodou bastante o realizador, que se sente decidido a abandonar The Hateful Eight por não perceber em quem pode confiar. “Se eu dei o argumento a seis pessoas e se nem posso confiar nelas, fico sem qualquer desejo de prosseguir com o projeto. Estou farto.

Quentin Tarantino não tinha intenções de filmar o seu novo projeto antes do próximo inverno, mas com este pequeno escândalo, é muito provável que o mesmo não se concretize. Mas o realizador está a ponderar contactar editoras com vista a lançar o argumento de The Hateful Eight em livro. “Eu vou publicá-lo. Acabou. Eu vou seguir em frente“, desabafou o cineasta.