560155_346736245430681_1418410843_n

Raiz – Associação de Luta Contra a Pobreza e Exclusão Social celebra o seu 1º Aniversário

A Raiz – Associação de Luta Contra a Pobreza e a Exclusão Social, no âmbito das cerimónias comemorativas do seu 1º aniversário, convidou a Dr.ª Dionísia Pedro, do Núcleo de Faro da Rede Europeia Anti-pobreza, para discursar acerca da realidade da pobreza no Algarve e das atividades que a EAPN desenvolve.

No decorrer da cerimónia, agendada para dia 5 de fevereiro, realizar-se-ão outras atividades, como o visionamento de uma pequena série, que pretende alertar para a situação e para a proporção da pobreza em Portugal. Haverá também uma exposição de frases, mitos e pensamentos relativos à pobreza, de forma a sensibilizar os convidados para a problemática.

Os parceiros da Rede Social de Tavira, alguns parceiros do Projeto Barril (Universidade do Algarve, IEFP – Instituto do Emprego e Formação Profissional, o Diretor Geral do Grupo Pedras, Doutor Almeida Pires, e o Diretor do Museu Municipal, Doutor Jorge Queiroz) e todos os sócios são os privilegiados que terão o prazer de assistir a este evento que ocorrerá à porta fechada, na Biblioteca Municipal Álvaro de Campos, em Tavira.

A Raiz, associação sem fins lucrativos de caráter humanista, baseada nos valores da fraternidade, solidariedade e voluntariado, foi fundada a 5 de fevereiro de 2013, pela Direção, constituída pelo presidente Luís Monteiro (Psicólogo Educacional e Vocacional), a Vice-presidente Paula Monteiro (Educadora de Infância) e a Tesoureira Ilda Gonçalves (Técnica Superior de Psicologia), e pelos restantes sócios fundadores.

Com sede na cidade de Tavira, para além do apoio social (à família, à integração social e comunitária, a crianças e jovens e a cidadãos idosos, inválidos e/ou com carências), o presidente Luís Monteiro declara que “a Associação aposta na promoção do desenvolvimento social e humano das populações carenciadas, desenvolvendo e orientando o seu desenvolvimento para trajetórias de vida mais funcionais, saudáveis e autossustentadas”.

Com uma equipa técnica diversificada, aposta também na formação vocacional e orientada para valores como a defesa dos direitos humanos, o respeito pelo ambiente e pelo semelhante. Luís Monteiro acrescenta que, ainda que numa fase inicial, a proatividade e imaginação de todos, na Associação, tem permitido obter recursos, embora escassos, no sentido de cumprir um dos nossos objetivos fundamentais: crescer e afirmarmo-nos como uma instituição de referência no combate à desigualdade através de um apoio de proximidade que temos vindo a desenvolver”.

Mais Artigos
Valete
Valete: muito mais do que cinco músicas sobre racismo