Um Precipício no Mar, de Simon Stephens, com tradução de Hélia Correia e encenação de Jorge Silva Melo, vai estar em cena de 18 a 19 de janeiro em Cascais, no Teatro Municipal Mirita Casimiro, e de 23 de janeiro a 21 de fevereiro no Teatro da Politécnica.

Com cenografia e figurinos de Rita Lopes Alves e luz de Pedro Domingues, Um Precipício no Mar é a história de um homem a quem tudo corria bem, que amava a sua família e que, de repente, percebe que “por vezes a força da vida pode bater contra nós. E tudo pode ser-nos tirado”.

O encenador Jorge Silva Melo, considera-o um “monólogo perfeito de trinta minutos [interpretado por João Meireles], [que] parece a história trivial de um jovem amor, da paternidade e da família, mas com a ratoeira de uma tragédia sem sentido. Pode ser Deus responsável pela beleza da vida e também pela crueldade inexplicável?”.

O espetáculo estreou a 15 de julho de 2010 na Culturgest, no âmbito do Festival de Almada, tendo continuado em cena na Guilherme Cossoul de 28 de outubro a 7 de novembro desse ano. Mais tarde circulou também por Mem Martins, Vila Real, Leiria e Coimbra.

Um Precipício no Mar estará em palco em Cascais, no Teatro Municipal Mirita Casimiro, dia 18 às 21h30 e dia 19 de janeiro às 16h, e no Teatro da Politécnica de 23 de janeiro a 21 de fevereiro, de quinta a sexta, às 19h.

Para reservas e mais informações contacte 96 196 02 81