O Prémio Literário Fundação Inês de Castro 2013 foi atribuído a Mário de Carvalho, pelo seu livro de contos A Liberdade de Pátio, publicado em setembro pela Porto Editora. Foi atribuída simultaneamente o Tributo de Consagração ao poeta Gastão Cruz pelo conjunto da sua obra, publicada pela Assírio & Alvim.

As distinções foram atribuídas por unanimidade pelo júri, constituído pelo catedrático José Carlos Seabra, pelo escritor Mário Cláudio, pelo poeta e ensaísta Fernando Guimarães, pelo tradutor e poeta Frederico Lourenço e pelo crítico literário Pedro Mexia.

A Liberdade de Pátio é sobre “um homem [que] é incumbido de transportar uma estranha caixa contendo uma cabeça. Um excelso professor vê-se condenado a passar o resto dos seus dias numa prisão deveras invulgar. A história por detrás da internacionalização de uma das maravilhas culinárias de Portugal. Quatro professores reformados que o destino uniu num jardim municipal decidem aliar as suas bibliotecas. Um frequentador assíduo do metro calha em faltar com a sua palavra, despertando a indignação de um dos funcionários. Um comandante da Marinha incapaz de aceitar um não. As memórias da iniciação sexual de um jovem, num tempo em que os tios tomavam a seu cargo essa tarefa. Sete contos. Sete histórias que representam a multiplicidade de registos na escrita inigualável de Mário de Carvalho”.

A cerimónia para entrega dos prémios realizar-se-á no dia 15 de março, na Quinta das Lágrimas, em Coimbra.