joaninha680_145238158452a9da4373bbe

‘Joaninha dos Olhos Verdes’ estreia no Teatro Municipal D.Maria II

Joaninha dos Olhos Verdes, um texto de António Torrado, encenado por João Mota, inspirado na célebre obra Viagens na minha Terra de Almeida Garrett, estreia dia 4 de fevereiro, na Sala Estúdio do Teatro Municipal D. Maria II.

Segundo João Mota, “em Joaninha dos olhos verdes, uma peça escrita por António Torrado a partir das Viagens na minha terra, centramo-nos essencialmente no romance entre os primos Carlos e Joaninha. Este pequeno núcleo é ainda constituído por uma avó, que vai cegando, e por um frade, tio de Carlos, que contribui para o sustento da casa e cuja verdadeira identidade se revelará no fim da peça. Esta é, portanto, a história de uma amizade amorosa entre Carlos e Joaninha.”

Ainda de acordo com o encenador, “na peça, vemos ainda Carlos em fuga para Inglaterra, local onde conhece três meninas que António Torrado coloca em cena para nos relembrar as célebres Bruxas de Macbeth. O que é ainda verdadeiramente interessante nesta peça é o facto de o próprio Almeida Garrett aparecer na trama, quase como protetor de Carlos. Apenas Carlos o consegue ver e ouvir durante a peça e Almeida Garrett surge neste texto com uma grande ironia, que lhe era aliás própria. Garrett acaba assim por funcionar como um narrador para o público, que conta a História de Portugal, as guerras do absolutismo com o liberalismo”.

António Torrado declara que a peça pretende que os mais jovens, ao qual especialmente se destina, encontrem nela “motivos de identificação com muitos dos seus dilemas atuais – os primeiros amores, as opções de vida, os confrontos com as gerações precedentes são, entre outros, os conflitos de suporte da peça”.

Inspirado em Viagens da minha Terra, o encenador destaca ainda o episódio romanesco de A Janela dos Rouxinóis, “dando ao enredo a oportunidade de falar por si e de outro modo que não só o da ficção narrativa. (…). Condutoras ou conduzidas, as personagens tanto se enleiam nas linhas do destino que do enovelado de interrogações saltam as deusas Parcas, de tesouras lestas, prontas a intercetar a vida de quem que que se lhes oponha.”

Joaninha dos Olhos Verdes, com interpretação de João Grosso, José Neves, Manuel Coelho, Maria Amélia Matta, Bernardo Chatillon, Joana Cotrim, Jorge Albuquerque, Lita Pedreira, Luis Geraldo, Maria Jorge e Rita Figueiredo, estará em cena até dia 9 de fevereiro, todas as quartas e sextas-feiras às 11h, sábados às 21h15 e domingos às 16h15.

Mais Artigos
Grand Army
Crítica. ‘Grand Army’ ensina-nos a lutar por aquilo que importa