banner_Facebook-1

Rock with Benefits: boa música, grandes causas

Depois de um fim de semana de aquecimento, onde artistas da região deram concertos por vários espaços da cidade, chegou o dia do derradeiro acontecimento. No passado fim-de-semana, o Espalha Factos foi até Fafe para cobrir um festival solidário que levou grandes nomes como Mundo Cão, The Girl in the Black Bikini ou os djs da Antena 3 Nuno Calado, Rui Estêvão e Luís Oliveira, a esta pequena cidade minhota. O objetivo principal era recolher alimentos e angariar fundos para ajudar as famílias mais carenciadas do concelho , mas a divulgação de boa música portuguesa também não foi esquecida. Foram dois dias intensos e cansativos que trouxeram ao de cima o melhor de cada um, nunca ajudar foi tão fácil e gratificante.

Na sexta-feira (13) recordou-se o rock à moda antiga. Os bracarenses Hawks n’ Hound estrearam o palco da terceira edição do Rock with Benefits. Apesar do reduzido número de espetadores, a banda começou em força, com a sua máxima energia  e constante interação com o público  foram quebrando o gelo aos poucos, conseguindo chamar o público para front line. Seguiu-se Fast Eddie Nelson com a sua poderosíssima voz. Possuidor de um grande poder de palco e de uma boa-disposição contagiante, foi capaz de deixar tudo a dançar. Com os Smix Smox Smux passou-se um bom bocado, e as músicas do grupo, cómicas e simples, ficaram a ecoar na cabeça toda a noite.

Já passava das duas da manhã quando a esperada Carolina Torres e a sua banda subiram ao palco. Depois de um soundcheck feito na hora, os The Girl and the Black Bikini voltaram a causar curto-circuito mas desta vez em Fafe. O pessoal todo junto, bem colado ao palco, estava ao rubro, cantando com a banda aqueles temas que todos conhecemos como Fever ou Search and Destroy. A determinada altura, a banda optou por um sistema de discos pedidos o que levou a que se gritassem bandas e músicas a que Carolina só acedia  “se me vieres dar um  beijo na boca”, mas ninguém alinhou na sua brincadeira e ela fez o favor ao público. Para terminar o seu concerto, chamou “uma das melhores vozes portuguesas de agora” e apelou a que todos comprassem os discos do grande senhor Fast Eddie Nelson. A nossa noite acabou por aqui, mas o festival continuou com o dj da Antena 3 Luís Oliveira.

No sábado, dia 14,  os primeiros a actuar no palco solidário foram os Days of July. Com os Let The Jam Roll o palco foi invadido pelo rock e pelo jazz, numa combinação quase que perfeita e que conseguimos comprovar durante a tarde no soundcheck . Uma atuação sem falhas, possuidora de  de uma enorme mistura musical cujo encaixe funciona muito bem e que o publico reconheceu.

O público estava ansioso e o ambiente era de festa quando chegou a hora dos cabeça de cartaz subirem ao palco. Os Mundo Cão não desiludiram, acompanhando as altas expetativas que os fãs criaram. Pedro Laginha fez questão de referir várias vezes o quão gratificante era para eles ali estarem apoiando uma causa tão nobre e só não vestiu a camisola da organização que lhe foi atirada porque não fazia pandã com o resto da roupa. A banda apresentou não só o novo álbum do qual faz parte o single Anos de bailado e de natação, mas também singles como Ordena que te ame ou A resposta é sempre não, quase com a ajuda do coro do público.

Depois de um concerto tão calmo e íntimo e de extrema contenção física, os angolanos The Shine entraram cheios de energia e querer partir tudo. O público estava muito tímido e com imensa vergonha de dançar, mas assim que chamaram duas raparigas e um rapaz ao palco tudo mudou. O embaraço passou, as pessoas colaram-se às grades “dançando e balançando”, ao ritmo de um “mambo” que estava a “kuiar”. Com todo este concerto frenético, descobriram-se novos talentos fafenses do kuduro: um rapaz que dançava na plateia de forma efusiva foi chamado ao palco durante duas músicas.

Esta terceira edição do Rock with Benefits fechou com os djs da Antena 3 Nuno Calado e Rui Estêvão. Foram muitas as pessoas que por lá passaram, e apesar de ainda não haver números certos por parte da organização, cremos que os quilos de alimentos recolhidos poderão ajudar um grande número de famílias desfavorecidas a ter um Natal um pouco melhor.

Apesar das bandas que atuaram terem tido uma prestação muito boa, não deixando ninguém indiferente, o festival ficou marcado por uma baixa adesão por parte do público. Um espaço tão grande como um pavilhão multiusos é difícil de encher e aqueles que assistiam aos concertos não escapavam a um tendência de dispersão. A nível da organização não há nada a acrescentar: equipa do Vem ser Voluntário e o staff do festival estavam em perfeita sintonia, recebendo muito bem tanto bandas como os festivaleiros.  Citando João Figueiredo, elemento da banda Days of July na página oficial do facebook do Rock with Benefits “Há concertos e concertos. Cada um especial à sua maneira. Mas há concertos mais especiais que outros, e o Rock with Benefits foi um deles, por mil e uma razões. Muito, muito obrigado à malta absolutamente impecável da organização pela iniciativa, e por nos terem proporcionado um fecho de ano tão fantástico como este. Haja mais pessoal como vocês. Bem hajam! Quanto a nós, venha 2014. Obrigado!”

Fotos: Mariana Pinto

Mais Artigos
steven spielberg
Steven Spielberg. O que já se sabe sobre o novo filme autobiográfico