No próximo dia 28 de novembro estreia o documentário Terra de Ninguém de Salomé Lamas, acompanhado pela curta metragem Redemption de Miguel Gomes, ambas obras da produtora de cinema O Som e A Fúria.

Redemption, de Miguel Gomes

Redemption trata-se de uma curta metragem que envolve quatro personagens de quatro nacionalidades diferentes. Nesta obra de Miguel Gomes encontramos um misto de real e imaginário em volta das quatro histórias que, ao mesmo tempo, se encontram ligadas a determinados eventos históricos e políticos.

Dentro de tudo isto encontramos uma criança portuguesa que em 1975, numa aldeia no norte de Portugal, escreve uma carta aos pais que estão em Angola; um velho italiano que, em 2011, recorda o seu primeiro amor que lhe escapou por entre as mãos; um homem francês que, no ano de 2012, escreve uma carta à sua filha dizendo que nunca será um pai de verdade, mas que a compensará em bens; e uma noiva que, em 1977, em Leipzig, do outro lado do muro, se debate com uma ópera de Wagner que não tira da cabeça, temendo que isso a transforme numa traidora da revolução socialista.

Redemption_-_poster_gomes

Esta curta solta o imaginário, mas, no entanto, usa aspetos reais. Com narrativas imaginadas, mas com personagens que existem e são bem conhecidas do público, o filme apresenta-nos anónimos que vão caminhando, até atingirem uma dimensão pública. Começando com um menino que se queixa de como o país é triste e acabando com uma noiva que deseja fechar os olhos e alterar a realidade, assim nos apresenta Miguel Gomes um possível retrato da Europa e das situações sociais e políticas dos últimos séculos, numa viagem emocional onde a realidade se mistura com a imaginação.

 

Terra de Ninguém, de Salomé Lamas

Em Terra de Ninguém, de Salomé Lamas encontramos um documentário que nos apresenta, tal como a realizadora explica, “retratos sublimados das crueldades e paradoxos do poder”.

Tudo começa com uma cadeira de madeira sobre fundo preto. Uma personagem entra e, desde cedo, algo nos prende a ela. Apresenta-se Paulo José Figueiredo, um mercenário.

Sem ouvirmos as perguntas, apenas as respostas são dadas, do inicio ao fim, com imensa convicção. Esta personagem real conta as suas memórias e feitos com a sua visão fria dos acontecimentos.

Captura-de-ecrã-2013-07-7-às-14.27.53

O documentário perde um pouco, no entanto, pela sua monotonia, uma vez que a quase ausência de diferentes planos de câmara e a constante contagem numérica das perguntas podem facilmente cansar o espectador.

Apesar de todos estes contras, o que interessa numa história, fora todos os outros elementos, é a história em si, facto que em Terra de Ninguém é muito bem conseguido, uma vez que ficamos agarrado ao ecrã até ao final do documentário querendo saber até onde este nos leva.

Capaz de provocar ao espectador alguns arrepios e possivelmente alguma revolta contra a personagem, trata-se de uma conversa íntima, quase frente-a-frente, com um mercenário que, parecendo olhar-nos nos olhos, nos leva a viajar na sua experiência em diversos momentos históricos, como a guerra colonial de Angola, a revolução do 25 de abril e alguns  conflitos terroristas, como os provocados pelos membros da ETA.

Este documentário conduz-nos a uma reflexão sobre o Poder, bem como o valor da vida e a moralidade no ato de matar, questionando-nos até que ponto os fins justificam os meios, através dos pensamentos e experiências deste homem misterioso que trata as armas como amigas.

Assim, esta visão crua do valor da vida e da morte e as diversas problemáticas com que nos acabamos por debater, tornam este documentário uma experiência cinematográfica intensa, olhos nos olhos com um mercenário que nos diz (sem  sequer pestanejar) que matar é tão simples como beber um copo de água.

Ficha Técnica:

Redemption: 6/10

Realizador: Miguel Gomes

Argumento: Miguel Gomes e Mariana Ricardo

Elenco: Maren AdeDonatello BridaJaime PereiraJean-Pierre Rehm

Género: Documentário

Duração: 26 minutos

Terra de Ninguém: 6.5/10

Realizador: Salomé Lamas

Argumento: Salomé Lamas

Elenco: Paulo de Figueiredo

Género: Documentário

Duração: 72 minutos