A pintora Maria Helena Vieira da Silva (1908-1992) vai ter o seu nome numa rua de Paris. A homenagem será hoje materializada no âmbito do 20.º aniversário da sua morte.

Naturalizada francesa em 1952, uma placa com o seu nome vai ser colocada na casa onde Viera da Silva viveu e trabalhou com o marido, o artista húngaro Arpad Szenes. Localizada no XIV bairro da capital francesa, a sua antiga casa é a número 34 da rua de l’Abbé Carton. A homenagem foi aprovada em 2012 pela Câmara Municipal de Paris.

António Costa, presidente da Câmara Municipal de Lisboa, e Marina Bairrão Ruivo, diretora da Fundação Vieira da Silva e Arpad Szenes, vão marcar presença nas celebrações. A sessão conta também com a participação dos autarcas parisienses Danièle Pourtaud, Pascal CherkiHermano Sanches Ruivo, responsáveis pela proposta de uma homenagem à artista.

A cerimónia será encerrada com uma gala de fados que contará com actuações de Raquel Tavares, Mónica Cunha, Shina e Sousa Santos, com lugar no Salão Nobre da Câmara Municipal de Paris.

Considerada uma das maiores artistas do abstracionismo do pós-guerra, Vieira da Silva foi a primeira mulher a receber o Grande Prémio Nacional das Artes, do governo francês, em 1966, tendo sido ainda distinguida com a Legião de Honra no ano de 1979.