Depois dos 10 destinos europeus a visitar no verão, o Espalha-Factos apresenta-te 10 destinos nacionais e internacionais para passares umas férias de inverno. Seja dentro ou fora de Portugal, as sugestões que te damos podem ajudar-te a escolher onde vais parar para descansar.

1. Montalegre

13 é o número da sorte de Montalegre. Seja no inverno ou no verão, a vila de Montalegre acolhe as sextas-feiras 13 com uma folia caraterística, mas o inverno aquece ainda com a Feira do Fumeiro, que reúne os melhores produtos da região só aqui. Quatro dias de rally gastronómico para os mais fortes. No frio do inverno podes acolher-te no Ecomuseu e descobrir o passado do concelho. Como estás perto, podes ainda dar um salto ao Castelo e apreciar uma panorâmica interessante do verde que existe em Montalegre. Não menos prestigiante é o Rio Cávado, que passa na Serra do Larouco, precisamente em Montalegre, constituindo um atrativo natural único. Antes de te ires embora, aproveita para dar um salto à “mais antiga e mais inóspita” freguesia de Portugal: Pitões das Júnias. O nome promete – só falta tu lá ires ver com os teus próprios olhos.

montalegre

2. Madeira

Outro destino ainda em Portugal para passares umas férias nesta altura do ano. E se pensas que é só um destino ideal de verão, estás muito enganado. Qualquer que seja a estação do ano, tens sempre inúmeras atividades que podem completar o teu dia, desde fazer levadas, subir no teleférico do Funchal para o Monte, a visitar cidades mais típicas onde podes provar iguarias dos mais variados tipos, como a poncha, o pé de cabra, a tradicional espetada e o bolo do caco. Além disso, passear pela zona norte da ilha pode trazer-te muitas surpresas agradáveis, quer seja devido às paisagens que vais encontrar, quer com os desportos radicais que ali podes praticar. E se procuras um destino com temperatura mediana, a Madeira é o sítio ideal. Ali, o calor é quase sempre uma garantia no inverno, fazendo com que possas praticar desportos aquáticos que noutra cidade, provavelmente, só poderias fazer no verão. Se viajares na altura do Natal, não te esqueças que dia 23 de dezembro, à volta do Mercado dos Lavradores, realiza-se a Noite do Mercado, uma noite festiva e uma das mais típicas da tradição madeirenses.

3. Paris

Ideal no verão, no outono, no inverno e na primavera. A cidade das luzes acolhe bem qualquer visitante e, se queres um destino de neve, podes ter sorte com a capital francesa. Com muito para visitar, desde a Torre Eiffel ao Louvre ou às pequenas ruas parisienses, esta cidade junta o charme europeu a temperaturas menos rigorosas do que as que se sentem no Norte da Europa.

eiffel-tower-the-symbol-of-paris-hd-1080p-wallpapers-download

4. Nova Iorque

Nova Iorque é a cidade das luzes coloridas, dos táxis amarelos, dos arranha-céus com miradouros fantásticos. Melhor do que visitar uma das cidades mais cosmopolitas do mundo uma vez na vida é fazê-lo no inverno. A pista de gelo de Bryant Park tem de estar nos teus planos de viagem, bem como a passagem mais que obrigatória pelo jardim de Central Park coberto de neve. Aproveita os percursos de sightseeing para conheceres Manhattan de cima a baixo – e, apesar do frio, vai descendo do autocarro, bebe um bom café ou um chocolate quente e visita esta cidade maravilhosa. Não percas os restaurantes de Times Square e as lojas da 5ª Avenida, nem que seja só para dizeres que estiveste lá à porta.

Abusa das fotografias cliché – é Nova Iorque, ninguém leva a mal. Se queres fazer um programa cultural, a Broadway tem um enorme catálogo de espetáculos para ti e o que não falta são museus onde possas passar dias inteiros. Há restaurantes acolhedores para jantares românticos e cafés divertidos onde podes passar a passagem de ano fora da confusão de Times Square (ou caso não consigas entrar lá). O melhor de tudo é que as ruas têm números e, se preferires andar a pé ou de metro, aprendes a orientar-te nos primeiros dez minutos. Não é preciso dizê-lo, mas os gorros, cachecóis, luvas e camisolas quentes são aconselhados.

new_york

5. Oslo

Oslo, a capital da Noruega, é uma mais pequenas das capitais da Europa, mas tem tudo para ser um belíssimo destino de inverno. Primeiro requisito: frio, mas frio a sério! É dos poucos sítios onde se justifica usarmos aqueles kispos insuflável style. É ainda uma cidade meticulosa, rigorosamente organizada e bem dotada de serviços públicos (principalmente de transportes, o que ajuda muito numa eventual passagem por lá!). Obrigatório visitar a Casa da Ópera de Oslo, que se situa perante uma belíssima baía, na zona portuária. Arquitetonicamente grandiosa e com aquele toque original que distingue as grandes criações, é ainda um convite irrecusável para assistir a um espetáculo musical. A Universidade de Oslo, o Museu da Cidade, o Radhuset e ainda o enigmático Parque Vigeland completam o leque de locais obrigatórios (e gratuitos). Cuidado com os preços, que a qualidade de vida aqui é outra coisa, mas pode-se comprar o Oslo Pass, que inclui transportes e entradas em vários locais. Por último, não te esqueças: traz Brown Cheese no regresso.

oslo

6. Edimburgo

Acredita, em Edimburgo vai fazer frio, mas tudo será compensado com a magia do Inverno, e principalmente do Natal, que se faz sentir numa das cidades mais a Norte do Reino Unido. Tal como Londres, Edimburgo é caótica, mas numa menor escala, e podemos sempre ver as belíssimas encostas viradas para o mar e passear pelo mercado de Natal. A cidade apresenta alguma variedade arquitetónica, por um lado traços medievais, por outro linhas geométricas, ao melhor estilo georgiano Ao percorrer a Princess Street, damos de caras com um mágico mercado de natal, com casinhas de madeira, onde podemos encontrar prendas, comida e alguns divertimentos como a magnífica roda gigante e o ringue de patinagem.

edimburgo

No Inverno, Edimburgo recebe milhares de visitantes, seja para viver o natal britânico ou para o Ano Novo, denominado por Hogmanay, uma das maiores passagens de ano e que, durante quatro dias, enche Edimburdo de atividades e festejos. É ainda obrigatório festejar o Hogmanay na rua, adquirindo um bilhete para integrar o festival cheio de luzes e música e ter lugar na frente quando surgir o poderoso fogo-de-artifício.

7. Serra da Estrela

A Serra da Estrela é um destino clássico no Inverno de todos os portugueses. Aqui encontra-se a montanha mais alta do Continente. Inserida em seis municípios, a Serra da Estrela tem como qualidades peculiares a neve (durante o Inverno), e uma grande riqueza cultural histórica e gastronómica. Para os turistas, elementos tais como a Torre da Serra da Estrela, o Cântaro Magro, as Lagoas, entre outros, são algumas das sugestões de locais a visitar e desfrutar.

8. Coimbra

Coimbra tem mais encanto na hora da despedida? Nós achamos que não. Mal entramos na cidade deparamo-nos com um cenário aparentemente mais calmo e sombrio mas, dentro de portas, a cidade “ferve”. As bibliotecas apresentam programas ligados à literatura e ao cinema para todas as idades, que garantem um ambiente quente e acolhedor. Se és estudante e não te enquadras nestes espaços tão fechados podes sempre procurar os cafés da zona histórica ou então dirigires-te à lendária Praça ou à Portagem. A classe da cidade universitária mais tradicional do país e o charme histórico da antiga capital, harmoniosamente encaixada nas margens do Mondego.

Coimbra

9. Serra do Gerês

Com a sua imensidão, a Serra do Gerês proporciona planos infinitos para o inverno. Para os amantes de turismo ao ar livre e religioso este tornou-se o destino principal devido aos trilhos das suas encostas, os riachos e quedas de água que delimitam mosteiros em ruínas num cenário de tirar o fôlego. Quando as “pernas falharem” tens sempre à disposição as pousadas e hotéis, os românticos bungalows e os parques de campismo, bem acompanhados de restaurantes e tasquinhas típicas sempre com a lareira acesa e a convidarem-te para degustar um vinho da região.

10. Londres

Londres, vista como a cidade mais “frenética” da Europa, não dá descanso a quem a visita por esta altura, sobretudo nas enormes pistas de patinagem no gelo espalhadas por toda a parte, que se enchem de pessoas ao cair da tarde. É a época perfeita para visitar museus e edifícios históricos como a Torre de Londres, o Palácio e a Abadia de Westminster ou até os Reais Jardins Botânicos de Kew mas, neste caso, sempre acompanhados de um chocolate quente para que o frio não perturbe o passeio. Se a tua praia é a cerveja, tens sempre os pubs bem aquecidos e aconchegantes onde a animação nunca pára e para recuperares as energias da caminhada pela neve tens sempre à disposição uma grande caneca de cerveja quente. Antes de regressares não te esqueças de algo muito importante: a típica foto na Tower Brigde.

Artigo redigido por Joel Pais, Raquel Santos Silva, Sara Sampaio, Pedro Miguel Coelho, Rute Martins, Tiago Varzim e Marta Spínola Aguiar