Joao Botelho, cinema

Rodagem d’ Os Maias de João Botelho começa segunda feira

O novo filme do realizador de Um Adeus Português, A Corte do Norte e Filme do Desassossego começa já na próxima semana a ser filmado. Os Maias – Alguns Episódios da Vida Romântica será uma adaptação cinematográfica de um dos mais conceituados romances da literatura portuguesa, da autoria de Eça de Queiroz.

Com um orçamento previsto de 1,5 milhões de euros, João Botelho irá concretizar um projeto “bastante ambicioso”, nas palavras do produtor Alexandre Oliveira, a partir de um romance que o realizador considera “muito atual”.

Depois de dois anos de espera para receber apoio financeiro para o projeto, João Botelho vai finalmente filmar Os Maias. Numa altura em que “está tudo péssimo no Cinema Português”, como declarou o cineasta, é para ele importante, agora e mais do que nunca, dar nova vida aos personagens e às situações criadas por Eça de Queiroz no seu famoso romance, que tão bem se adequam, na opinião do aclamado realizador nascido em Lamego, aos dias de hoje e aos usos e costumes da atualidade: “O cinismo é o mesmo. A demagogia dos políticos, a verborreia, o comportamento da elite portuguesa mantém-se”, afirmou em conferência de imprensa feita em Lisboa, para a apresentação do projeto.

A ideia de João Botelho, que já adaptou vários autores portugueses e estrangeiros para o Cinema (como Agustina Bessa-Luís, Fernando Pessoa e Denis Diderot), passa por transformar o romance em libreto de ópera e, para isso, será recriada uma Lisboa de ópera, referiu o cineasta. Por isso, a maior parte da rodagem do filme será feita em estúdio, sendo utilizados cenários em tela gigante, pintados por João Queiroz, que recriarão exteriores de ruas da Lisboa de finais do século XIX, com especial destaque para o Chiado. Também serão feitas filmagens em cenários naturais, em palacetes e edifícios existentes em Cabeceiro de Basto e Ponte de Lima.

O anúncio da rodagem de Os Maias  surge numa época difícil para os realizadores portugueses e para o Cinema Nacional. Como apontou o produtor Alexandre Oliveira durante a conferência de imprensa: “o que está em causa é o governo reagir. Se não querem ser os coveiros do cinema português, têm que perceber que não chega criar uma lei do cinema se depois nao têm vontade de a aplicar”.

O apoio financeiro para Os Maias foi garantido pelo Instituto do Cinema e Audiovisual, pela RTP, pela Câmara Municipal de Lisboa, pelo banco Montepio e ainda pelo Brasil, que é o país co-produtor da obra.  O filme terá, por isso, estreia garantida no Brasil, mas o que já se sabe é que a estreia comercial para Portugal está prevista para Setembro de 2014. Alguns meses depois estará em tournée por vários pontos do país, com sessões especiais apresentadas pelo próprio João Botelho, numa iniciativa semelhante à criada para Filme do Desassossego e que explica grande parte do sucesso de bilheteira do filme. Depois será ainda exibida na RTP uma versão televisiva, constituída por 4 episódios.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.