the-originals

O regresso dos Originais

The Vampire Diaries despediu-se de Klaus e da sua família de vampiros originais na 5ª temporada mas isso não impediu que o canal CW não apostasse em fazê-los regressar, com o spin-off The Originals.

The Originals tem como cenário Nova Orleães, a cidade por excelência da família Mikaelson, à qual já tinha sido dedicado um episódio exclusivo em The Vampire Diaries (o 20º episódio da 4ª temporada, que se dá pelo nome de The Originals) e que serviu de mote para o começo desta nova série. Elijah Mikaelson (Daniel Gillies) é quase como que o narrador do primeiro episódio, quando parte para Nova Orleães em busca do irmão, Klaus (Joseph Morgan). Lá, Elijah descobre que existe um grande conflito entre as bruxas e os vampiros da cidade, que são liderados por Marcel (Charles Michael Davis), vampiro criado e treinado por Klaus nos tempos em que ele lá viveu. Marcel não mostra qualquer tipo de misericórdia e, enquanto o seu “reinado” durar, as bruxas são proibidas de fazer magia na cidade. Elijah descobre que o irmão foi atraído de volta a Nova Orleães porque descobriu que uma bruxa, Jane-Anne Deveraux (Malaya Rivera Drew) estava a fazer um feitiço para prejudicá-lo. Mais tarde, ambos os irmãos descobrem que, na verdade, Jane-Anne – entretanto morta pelos vampiros a comando de Marcel – apenas tentava descobrir se Hayley (Phoebe Tonkin), uma lobisomem com quem Klaus teve um caso, estava ou não grávida de um filho seu. O facto acabou por se confirmar e Klaus descobre que vai ser pai.

Hayley, interpretada por Phoebe Tonkin, terá um papel de destaque nesta nova série

O primeiro episódio da série também nos dá alguns flashbacks do passado, nomeadamente quando Elijah conta o processo de transformação da família e o porquê se Klaus ser um híbrido, o primeiro da sua espécie. É a primeira vez que é perceptível, apesar de os dois irmãos já terem contracenado juntos em The Vampire Diaries, o porquê de Klaus acabar sempre por matar os irmãos e deixa-los por séculos presos em caixões.

Uma das imagens dos muitos flashbacks que se podem ver no primeiro episódio

Klaus mantém-se o enigmático a que sempre nos habituou, desafiador e sedento por poder mas agora vê-se com uma nova equação que tem de ter em conta na sua vida: o filho que todos pensavam ser impossível. Apesar do seu ceticismo em aceitar o bebé quando confrontado com isso, Elijah conseguiu chamar o irmão à razão e Klaus parece ter tomado consciência do que um filho poderá representar. No entanto, foi apenas fogo de vista já que, no final do episódio, Klaus mostra a sua verdadeira natureza e espeta uma adaga no coração do irmão, dizendo que ao contrário do que o irmão lhe tentou fazer ver, a família não é poder mas sim a maior das fraquezas.

Será interessante ver como Klaus reagirá perante a dicotomia entre poder e a família com que agora se depara. Também será interessante ver o desenvolvimento da sua relação com Hayley, agora que vão ter um filho em comum. Elijah, que representava o lado bom e racional, está morto, até ver, mas o seu regresso será inevitável já que a série dá a crer que se prenderá muito na questão dos laços familiares. Já Rebekah (Claire Holt) parece ainda uma personagem muito secundária e fica a curiosidade para saber que contributo terá no cenário de Nova Orleães.

Zeen is a next generation WordPress theme. It’s powerful, beautifully designed and comes with everything you need to engage your visitors and increase conversions.

Mais Artigos
RTP2
RTP2 alarga programação infantil após anúncio de fecho das escolas