Numa tarde de calor em Lisboa, o jardim da Estrela é um local escolhido por muitos para passear. Esta segunda-feira foi o cenário escolhido pela RTP para apresentar o seu novo programa de nome algo difícil de pronunciar. Aliás, “Há duas pessoas na equipa que não conseguem dizer o nome do programa”, revela Nuno Artur Silva, entre gargalhadas, responsável da produtora Produções Fictícias.

Depois de OdisseiaOs Contemporâneos ou Estado de Graça, surge agora Breviário Biltre. Apresentado por Hugo Andrade, diretor de programas, como “a alternativa de qualidade para um domingo diferente”, este projeto conta com dois pesos pesados do humor português: Eduardo Madeira e Manuel Marques.

Mas do elenco fazem parte nomes mais novos nas andanças humorísticas. Gabriela Barros, a atriz da TVI que começou em Morangos com Açúcar e, mais recentemente, protagonizou Doida por Ti, é um dos nomes a apontar, tal como o de Rita Cruz. Ambas revelam a sua admiração pelos nomes com quem contracenam. André Nunes, Miguel Borges e Francisco Tavares estarão também presentes neste novo programa.“Tem uma equipa com pessoas mais experientes, e depois tem atores absolutamente surpreendentes que vão agitar bastante”, conta Eduardo Madeira.

Será um programa de sketches que irá retratar a atualidade do país, os seus tiques, manias e hábitos; mas que tentará fugir dos bonecos habituais já satirizados. Lembrando a interpretação de Manuel Marques da concorrente Cátia da Casa dos Segredos, e com outra edição já no ar, o ator conta que o caminho não será tanto por aí. Eduardo Madeira adianta “Não vamos deixar de fazer os bonecos que as pessoas gostam, mas vamos fazer os mais intemporais. Temos liberdade total de criação, só na RTP é que se conseguia fazer isto”.

Hugo Andrade reforça a importância destes programas, que se estendem a várias plataformas: “graças à internet, os sketches têm sempre uma cauda muito longa”. O realizador de Breviário Biltre, Filipe Homem da Fonseca, apoia: “A vida dos skecthes passa muito pela partilha, pelas revisualizações. Os programas de humor são vistos e partilhados, mais do que na televisão, na net e nos telemóveis.”

O bicho das audiências é deixado de fora – “a preocupação imediata não é ter audiências”, defende Eduardo Madeira. Mas uma vitória é sempre bem-vinda. Em jeito de brincadeira, promete: “Vamos ser campeões, a trabalhar domingo a domingo para os 3 pontos”.

A estreia é já este domingo, às 21h30 na RTP1.