Este fim-de-semana há uma estreia de Né Barros no Teatro Camões. No sábado dia 28 de setembro, pelas 21 horas, Landing sobe ao palco pela primeira vez.

Este seu novo trabalho trata de um “partir de um determinado chegar“. É à volta deste paradoxo que o espetáculo se vai desenrolando, onde os corpos dos bailarinos, que não pertencem a nada ou a sítio algum, vão remexendo nas memórias de uma terra ou de um lugar em particular. Como já em trabalhos anteriores, o tema é apenas uma direção processual, uma pista ou paisagem “sobre o que um corpo em gestos se permite alcançar. Amoral, este corpo batalha em livre destino, e é a insistência desse curso que se vai fazendo terra“, diz a própria coreógrafa Né Barros.

É através dos corpos dos interpretes André Mendes, Belisa Branças, Bruno Senune, Carlos Filipe Oliveira, Joana Castro, Flávio Leihan, Flávio Rodrigues, Pedro Rosa, Ricardo Pereira, Sónia Cunha e Valter Fernandes que circulam imagens de guerra e de paraíso, antigas e recentes que estão perdidas numa memória que, no fundo, não é de ninguém.

Esta peça é uma produção do Balleteatro e conta com o Centro Cultural Vila Flor e o Teatro Nacional S. João a coproduzir. Os bilhetes custam 7 euros.