O Campus de Campolide da Universidade Nova de Lisboa recebeu esta sexta-feira a segunda edição do Festival NOVA Música. Numa noite em que as capas, batinas ou t-shirts do caloiro ficaram em casa, fechou-se a semana de integração dos novos alunos com chave de ouro, dançando ao som de boa música nacional.

Pretendendo divulgar diferentes géneros musicais, o NOVA Música começou durante o fim da tarde com Jazz e Fado em concertos mais calmos e intimistas no interior da Faculdade de Economia. Pouco antes da hora marcada para o início dos concertos no palco principal, o recinto ainda se encontrava bastante despovoado, e assim foi continuando, já que a afluência de público desta segunda edição do NOVA Música foi visivelmente inferior à do ano passado. Apesar dos nomes sonantes do cartaz, o aumento do preço das entradas (de 3 para 5 euros), a fraca divulgação e a concorrência de outras festas universitárias (como o Arraial ESCSito) são fatores que poderão ter contribuído para os vários espaços vazios no relvado do Campus de Campolide.

IMG_4408

Por volta das dez da noite, os Vira Casaca abriram o (pequeníssimo) palco principal. A banda de Santarém cantou-nos sobre as Meninas da sua terra, constatou que “sexo é fundamental” e ainda nos fez dançar o Vira. O aquecimento para o que se seguiria não podia ter sido melhor. Foi pena o tempo dos concertos estar extremamente contabilizado, ao ponto de não termos sequer direito a encore de nenhuma das bandas.

IMG_4359

De seguida foi a vez dos Memória de Peixe. A guitarra de Miguel Nicolau e a bateria de Nuno Oliveira fizeram-nos dançar em loop. A atuação da dupla das Caldas da Rainha começou com uma improvisação (que resultou muitíssimo bem), à qual se seguiram temas como Fishtank, Estrela Morena, 7/4 ou Indie Anna Jones.

IMG_4460

IMG_4458

Para muitos, o concerto de Salto foi sem sombra para dúvidas o melhor da noite. Os samplers utilizados deram uma nova roupagem aos temas do trio portuense e a plateia ficou conquistada logo de início com O teu par. De facto, alguém nos viu a dançar.

IMG_4620

O melhor ficou guardado para o fim do concerto, com os temas Deixar Cair e Por ti Demais e com uma excelente interação com o público por parte do vocalista Guilherme Ribeiro que se desceu do palco e se dirigiu às filas da frente para cantar os refrães a plenos pulmões com a plateia da NOVA.

IMG_4644

Já com o recinto mais vazio (muito por culpa do horário do Metropolitano de Lisboa), Da Chick subiu ao palco por volta da uma e meia da manhã. Acompanhada pelos seus bailarinos, Da Chick espalhou o seu groove pelo Campus de Campolide. Lotta love e Cocktail foram os sucessos que mais fizeram dançar.

No final dos concertos houve ainda um DJset de Mr.Bird.

Apesar da afluência inferior à da primeira edição, o formato do Nova Música já se tinha mostrado vencedor, e este ano não desiludiu. Este é um festival que reúne o espírito académico de um arraial universitário com a boa música de um festival de verão. O melhor de dois mundos, portanto.

Para o ano lá estaremos outra vez.

Fotografias por Débora Lino